Miguel Locatelli / Site Oficial
Miguel Locatelli / Site Oficial

Atlético-PR projeta quebrar jejum fora de casa contra o São Paulo

Pablo retorna após cumprir suspensão automática; veteranos preocupam por condição física

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2018 | 07h54

O Atlético-PR entra em campo neste sábado precisando fazer o que foi impossível até agora: vencer fora de casa. São 14 jogos distantes de Curitiba, com apenas cinco empates e nove derrotas. Além de derrubar o tabu imposto no Campeonato Brasileiro, uma vitória nesta 30ª rodada pode praticamente selar a permanência do clube na primeira divisão. Para isso, vai ter que bater o São Paulo no Morumbi, às 19 horas.

"O São Paulo, em qualquer situação, é uma equipe grandiosa e com um elenco poderoso. Estamos em um momento importante na competição. Temos que focar em jogar bem e, através dessa boa atuação, buscar a vitória", diz o técnico Tiago Nunes. "Independentemente do fator local, espero que o time possa atuar com confiança e deixe que as coisas aconteçam de maneira natural."

Mesmo porque, em casa, o time segue imbatível. Nas últimas duas rodadas enfiou 4 a 0 no América-MG e depois bateu o Sport, completando 11 vitórias seguidas na Arena da Baixada. Em situação confortável na classificação, com 39 pontos, Tiago Nunes evita falar sobre poupar jogadores.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, o Atlético tem compromisso marcado com o Bahia em Salvador (BA), pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. Ainda assim, o treinador não descarta a possibilidade de entrar em campo com algumas mudanças, principalmente no meio-campo. Mas ele preferiu fazer clima de mistério.

O certo é que o artilheiro Pablo cumpriu a suspensão automática e retoma a sua posição no time titular. No banco, o zagueiro Léo Pereira se recuperou de um corte que sofreu na perna e também viaja com a delegação para São Paulo. Os experientes Jonathan, Paulo André e Lucho González são os que mais despertam preocupação no treinador, mas ele preferiu não adiantar se vai poupá-los. Diego Ferreira, Léo Pereira e Wellington são opções.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.