Fabio Muru/AP
Fabio Muru/AP

Bonucci se envolve em polêmica após declaração em caso de racismo na Juventus

Zagueiro comenta que colega Kean, alvo de injúrias da torcida do Cagliari, teve parcela de culpa pelo episódio

Redação, Estadão Conteúdo

03 de abril de 2019 | 12h54

O zagueiro Leonardo Bonucci se envolveu em uma polêmica enorme depois que o seu companheiro de Juventus, o jovem atacante italiano Moise Kean, foi vítima de insultos racistas na vitória sobre o Cagliari por 2 a 0, na terça-feira, fora de casa, pelo Campeonato Italiano. O atleta ouviu sons imitando macaco e objetos foram atirados em sua direção após comemorar o segundo gol da equipe de Turim em frente à torcida adversária.

Autor do primeiro gol da Juventus no jogo, Bonucci causou desconforto ao afirmar, após o duelo, que Kean teve "50% de culpa" por ter sido ofendido. "Kean sabe que, se ele marca um gol, tem que comemorar com seus companheiros. Ele sabe que ele poderia ter feito algo diferente. Houve insultos racistas depois do gol, Blaise (Matuidi) ouviu e ficou irritado. Eu acho que ele tem 50% de culpa porque Moise (Kean) não deveria comemorar diante da torcida adversária e os torcedores não teriam reagido dessa maneira. Nós somos profissionais, nós temos que dar o exemplo e não provocar ninguém", relatou em entrevista à italiana Sky Sport.

Após a repercussão do caso, Bonucci resolveu se pronunciar sobre o ocorrido nesta quarta-feira. Em suas redes sociais, postou uma imagem ao lado de Kane, ambos a serviço da seleção italiana. "Independentemente de tudo, em todo caso, não ao racismo", escreveu.

Também pelas redes sociais, Kean se pronunciou e rebateu as ofensas da torcida do Cagliari. "A melhor maneira de responder o racismo", escreveu o atacante com uma foto sua de braços abertos, comemorando o gol. Matuidi, também da Juventus, apoiou o companheiro. "Bianco + Neri" (branco + negro, em tradução do italiano, as cores do time), postou com a mesma foto do jogador.

A declaração de Bonucci teve repercussão na Inglaterra. O atacante Sterling, do Manchester City, outro alvo de insultos racistas recentemente, postou em suas redes sociais. "A culpa é 50-50, Bonucci? Tudo que eu posso fazer é rir", escreveu na função stories do Instagram.

Já o técnico da Juventus, Massimiliano Allegri, aproveitou a entrevista coletiva após a vitória para criticar os torcedores e cobrar uma punição, mas deu uma sutil indireta a Kean. "Você precisa ser inteligente em lidar com essas situações para não provocar as pessoas, mas isso, obviamente, não significa que os idiotas na torcida e a reação deles seja justificada. Como tudo na vida, tem idiotas que fazem coisas ruins para todo mundo. Eu não acho que ficar falando disso o tempo todo ajuda. Nós precisamos usar as câmeras, encontrar quem faz isso e punir essas pessoas. É muito simples, identificar eles e banir pelo resto da vida, não só um ou dois anos", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.