Vitor Silva/Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Botafogo apenas empata sem gols com o Boavista na estreia no Carioca

Jogo foi o primeiro da equipe sob o comando do técnico Marcelo Chamusca

Redação, Estadão Conteúdo

03 de março de 2021 | 20h48

Na estreia do técnico Marcelo Chamusca, o Botafogo não conseguiu começar bem a sua participação no Campeonato Carioca. Nesta quarta-feira, enfrentou o Boavista, no Engenhão, no Rio, e empatou sem gols, apesar de algumas boas chances criadas, inclusive tendo mandado a bola no travessão.

O Boavista é o primeiro a entrar em campo pela segunda rodada. Recebe o Bangu no domingo, às 18h, no estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema. No dia seguinte, às 21h, o Botafogo volta a jogar no Engenhão, diante do Resende.

O Boavista começou de forma ofensiva e criou boas oportunidades logo nos primeiros lances. Aos dois minutos, Erick Flores arriscou chute rasteiro, que passou perto da trave. Pouco depois, Ralph ganhou na corrida, invadiu a área pelo lado direito e chutou. O goleiro Diego tentou encaixar, mas a bola escapou para escanteio.

A primeira boa chegada do Botafogo aconteceu por volta dos 25 minutos e em quatro chutes no mesmo lance. Após cobrança de falta, o Boavista tentou fazer a linha de impedimento, mas o lance seguiu. Matheus Babi finalizou, mas o goleiro Klever defendeu, e, no rebote, Ênio bateu na defesa. A bola então sobrou para Kevin, que acertou o travessão e, por fim, Kanu disparou por cima. Depois deste bombardeio, a partida ficou mais estudada e com poucas chances.

Na volta para o segundo tempo, o Boavista buscou mais os contra-ataques. O Botafogo teve mais posse de bola, mas encontrava dificuldade em furar a defesa adversária. Mais objetivo, o Boavista assustou aos 12 minutos, com escanteio e cabeceio por cima de Elivelton. Aos 22, em jogada de velocidade, Erick Flores acionou Vitor Feijão, que chutou forte. O Boavista só não ficou à frente do placar por conta da excelente defesa de Diego Loureiro.

Na parte final, o Botafogo tentou exercer pressão. Aos 37, após rebote de escanteio, Warley bateu bonito de fora da área, mas a bola desviou e foi para fora. Em outro lance, Bruno Nazário foi acionado dentro da área e chutou em cima da defesa. Na sobra tocou para Matheus Nascimento, mas o goleiro se adiantou bem.

A grande chance surgiu aos 40 minutos, quando Matheus Nascimento recebeu cruzamento e cabeceou muito bem, exigindo grande defesa do goleiro Kléver. O Botafogo tentou até o último lance, com cabeceio de Bruno Nazário, mas não conseguiu os três pontos.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 0 BOAVISTA

BOTAFOGO - Diego Loureiro; Kevin, Marcelo Benevenuto, Kanu e Hugo; Luiz Otávio (Matheus Nascimento), Rickson (José Welison) e Bruno Nazário; Ênio (Ronald), Matheus Babi (Rafael Navarro) e Warley (Cesinha). Técnico: Marcelo Chamusca.

BOAVISTA - Kléver; Gabriel Cassimiro, Gustavo Geladeira (Vitão), Elivelton e Jean; Jucilei, Fernando Bob, Caio Felipe (Wisney), Ralph (Luis Felipe) e Erick Flores; Vitor Feijão. Técnico: Leandrão Miranda.

ÁRBITRO - Paulo Renato Moreira da Silva Coelho.

CARTÕES AMARELOS - Fernando Bob e Caio Felipe (Boavista).

LOCAL - Engenhão, no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.