NILTON FUKUDA/ Estadão
NILTON FUKUDA/ Estadão

CBF ainda espera aval da Fifa para liberar uso de 12 suplentes pré-inscritos

Times que disputam Liga dos Campeões e Libertadores tinham autorização para utilizar os jogadores, mas pedido não vale para os campeonatos nacionais

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

24 Maio 2018 | 13h02

A CBF segue esperando uma liberação oficial junto à Fifa para que os 12 suplentes integrantes da lista de 35 pré-inscritos para a Copa do Mundo que não foram convocados por Tite possam jogar as partidas do Campeonato Brasileiro no próximo fim de semana. Apesar do discurso de que eles estariam aptos a atuar, na noite de quarta-feira a confederação recomendou ao Palmeiras que não escalasse o atacante Dudu para a partida diante do América-MG pela Copa do Brasil.

+ Veja nossa página especial da Copa de 2018

+ Raio-X - Conheça as seleções da Copa da Rússia

O regulamento da Fifa estabelece que todos os jogadores que tenham sido pré-inscritos para a Copa do Mundo não podem mais atuar pelos seus clubes desde a última segunda-feira. A exceção fica para as equipes envolvidas em competições europeias, já que a final da Liga dos Campeões acontece no próximo sábado. A Conmebol enviou um ofício e também conseguiu uma liberação para que os clubes envolvidos na Copa Libertadores tivessem seus atletas liberados.

A autorização, contudo, não atinge os campeonatos nacionais. Por isso, por precaução, Dudu não pôde ser escalado na quarta-feira. O mesmo ocorrerá no próximo fim de semana, quando haverá rodada do Campeonato Brasileiro. Dedé, do Cruzeiro, outro que está confirmado entre os 35, também ficaria de fora. A menos, é claro, que até lá a CBF obtenha uma autorização por escrito da Fifa.

Na segunda-feira, o coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, foi questionado sobre o assunto e deu a entender que os atletas estariam liberados. "O regulamento nos dá a prerrogativa de enviar a lista final (com 23 atletas) até o dia 4. Tenho o direito de antecipar essa lista e derrubo os 35", afirmou, sem, contudo, garantir que já a tivesse "derrubado". "É importante saberem que, mesmo com esses detalhes, pedimos à Conmebol para liberarem os jogadores que vão jogar Libertadores e Brasileiro. Isso é só para estarmos 100% seguros."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.