Márcio Cunha / ACF
Márcio Cunha / ACF

Chapecoense marca no fim, vira sobre Red Bull Bragantino e fatura 1ª vitória no Brasileirão

Após o segundo gol, técnico Pintado veio às lágrimas e comemorou o fim da seca de triunfos no torneio nacional

Redação, Estadão Conteúdo

11 de setembro de 2021 | 21h38

Após 20 rodadas, a Chapecoense enfim conquistou a sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro. Depois de sair atrás no placar, o time catarinense fez o improvável e marcou o gol da virada aos 49 minutos do segundo tempo, com Anselmo Ramon, para vencer o Red Bull Bragantino por 2 a 1. A partida deste sábado foi disputada no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

A vitória foi muito comemorada pelos jogadores e pela comissão técnica. Parecia até a conquista de um título. O técnico Pintado, um dos responsáveis pelo triunfo, se emocionou e chorou, ao final do jogo. "O grupo vinha merecendo, porque a gente tem jogado bem e não ganhando por bobeira, por falta de capricho e de sorte. Mas hoje deu certo e vencemos. Temos que comemorar mesmo", comentou o técnico.

De qualquer forma, a Chapecoense segura um recorde negativo de passar 19 rodadas sem vitória no Brasileirão, ou seja um turno interior. Mas vai ter que melhorar muito e somar muitos pontos para evitar sua volta para a Série B. Neste momento soma 10 pontos e segura a lanterna. O Bragantino pode perder sua vaga no G-4 após a derrota. Isso porque, com 32 pontos, pode ser ultrapassado pelo Flamengo, que tem 31 e ainda joga na rodada contra o Palmeiras.

A partida começou bastante movimentada, prova disso é que nos cinco primeiros minutos, a Chapecoense se lançou ao ataque e teve duas boas chances. Depois de mais algumas tentativas dos dois lados sem muito perigo, o placar saiu do zero aos 37 minutos. Artur chutou e a bola acabou resvalando na mão do lateral Busanello. Depois da revisão do VAR, o árbitro marcou pênalti. O próprio camisa 7 do Bragantino foi para a cobrança e não desperdiçou, mandando a bola no canto oposto do goleiro Keiler, que nada pôde fazer.

No retorno para o segundo tempo, a Chapecoense foi para o "tudo ou nada" em busca do empate. Tanto que aos 23 minutos, Anselmo Ramon recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro para Mike, que acertou a trave. Mas, no rebote, Geuvânio mandou para as redes. Como o atacante estava em situação irregular, o bandeirinha deu impedimento no lance e anulou o gol.

Mesmo assim, a Chapecoense não desistiu e foi chegar ao empate aos 33 minutos. Ravanelli cobrou falta na área e Mike se adiantou aos marcadores para dar uma cabeçada certeira, no ângulo do goleiro Cleiton, que não teve chances.

Nos minutos finais, depois de chutar uma bola na trave, o Anselmo Ramon garantiu a vitória de virada da Chapecoense aos 49 minutos. Após mais um levantamento na área, Jordan ajeitou e o atacante apareceu para desviar de cabeça, se antecipando ao goleiro Cleiton, fechando o duelo em 2 a 1.

Os dois times voltam a campo no próximo sábado (18) para a disputa da 21.ª rodada. Logo às 17h, a Chapecoense recebe o Palmeiras, na Arena Condá, em Chapecó (SC). Um pouco mais tarde, às 21h, o Bragantino visita o Bahia, no Estádio de Pituaçu, às 21h.

FICHA TÉCNICA:

RED BULL BRAGANTINO 1 x 2 CHAPECOENSE

RED BULL BRAGANTINO - Cleiton; Weverton (Rafael Luiz), Fabrício Bruno, Léo Ortiz e Edimar; Emiliano Martínez (Ytalo), Eric Ramires e Vitinho (Praxedes); Artur (Helinho), Gabriel Novais e Cuello (Pedrinho). Técnico: Maurício Barbieri.

CHAPECOENSE - Keiller; Matheus Ribeiro, Kadu, Jordan e Busanello; Alan Santos (Moisés Ribeiro), Anderson Leite e Denner (Ravanelli); Mike (Fabinho), Perotti (Anselmo Ramon) e Bruno Silva (Geuvânio). Técnico: Pintado.

GOLS - Artur (pênalti), aos 37 minutos do primeiro tempo. Mike, aos 33, e Anselmo Ramon, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Weverton, Helinho, Praxedes e Cuello (RB Bragantino) e Anselmo Ramon e Busanello (Chapecoense).

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.