Divulgação/Goiás
Divulgação/Goiás

Cheio de desfalques pelo coronavírus, Goiás estreia contra o Athletico-PR

Equipe joga em Curitiba com vários reservas depois de ter um surto no elenco antes de partida contra o São Paulo

Redação, Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2020 | 08h34

Depois de ter o jogo de estreia pelo Campeonato Brasileiro contra o São Paulo adiado por conta de nove casos de coronavírus no elenco, o Goiás vai encarar o Athletico-PR, nesta quarta-feira, fora de casa, na Arena da Baixada, às 19h15, cheio de problemas.

No total, são 12 jogadores vetados pelos médicos. Oito nomes foram revelados pelo atacante Rafael Moura em suas redes sociais na segunda-feira, após o cancelamento do jogo contra o São Paulo. Além do próprio centroavante, estão contaminados: o goleiro Tadeu, o zagueiro David Duarte e o lateral-esquerdo Jefferson; os volantes Sandro e Ratinho, além dos atacantes Keko e Lucão do Break. Outros quatro atletas estão de quarentena e não tiveram nomes revelados.

Para a primeira partida do time goiano no Brasileirão, o técnico Ney Franco tem duas boas notícias para escalar o time. Isso porque, a dupla de zaga titular, formada por Fábio Sanches e Rafael Vaz, volta a ficar à disposição.

O primeiro tinha sido uns dos dez jogadores que foram inicialmente diagnosticados com covid-19, mas como a contraprova deu negativa, ele foi liberado e irá para campo. Já seu companheiro Rafael Vaz está recuperado de um desconforto muscular e também tem condições de jogo. No meio-campo, Luiz Gustavo e Thalles brigam por uma vaga, enquanto no ataque está confirmada a estreia de Douglas Baggio.

Não bastassem tantos desfalques, outros jogadores estão machucados: o lateral-esquerdo Caju, o volante Gilberto e o atacante Henrique Almeida. A diretoria registrou do time sub-23 o zagueiro Iago Mendonça, o lateral-esquerdo Rodrigues, os volantes Henrique Lordelo e Filipe Trindade, o meia Daniel e o atacante Zeca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.