Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Clayson diz que empate deve ser valorizado pelo Corinthians

Atacante foi o autor do gol que evitou a derrota e Fábio Carille diz que resultado foi justo

O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2017 | 18h43

Os jogadores do Corinthians deixaram o gramado do Mineirão satisfeitos com o empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, neste domingo. Embora tenham visto a diferença para o Santos cair de dez para oito pontos, o resultado ficou de bom tamanho devido a dificuldade que foi a partida para a equipe de Fábio Carille.

+ Corinthians repete erros, mas consegue empatar com o Cruzeiro no Mineirão

O fato é em sete jogos no segundo turno, o Corinthians tem apenas uma vitória. "A situação preocupa, claro, mas a gente está trabalhando para retomar o caminho da vitória. O importante é não perder. O Cruzeiro é uma excelente equipe e esse ponto tem que ser valorizado", disse Clayson, autor do gol corintiano, em entrevista para a TV Globo.

O cobrador de pênalti da equipe é Jadson. A segunda opção é . E ambos estavam fora de campo, por isso sobrou para Clayson bater. "A gente vem trabalhando para aproveitar essa oportunidade. O nosso batedor oficial não estava em campo, então pedi para bater, os meus companheiros confiaram em mim e fui feliz na cobrança". 

O técnico Fábio Carille acredita que o resultado foi justo pelo que foi a partida. "Primeiro tempo, o Cruzeiro foi melhor. No segundo (tempo), a partida foi mais equilibrada, com o Cruzeiro não sendo muito efetivo. A gente abriu o time para tentar o resultado e acho que foi justo", analisou o treinador.

+ Veja a classificação do Campeonato Brasileiro

O Corinthians folga segunda e terça-feira e só volta aos treinos na quarta-feira à tarde. Como o Campeonato Brasileiro será paralisado por causa das Eliminatórias para a Copa, o time alvinegro só volta a campo no dia 11, para enfrentar o Coritiba. "Essa parada será importante para nós, para que a gente possa retomar e trabalho muito", disse Carille.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.