Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Com gol irregular, Corinthians volta a vencer e dispara na ponta do Brasileirão

Equipe faz 1 a 0 no Vasco em lance irregular de Jô, que completa cruzamento com o braço

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2017 | 17h59

O Corinthians voltou a vencer e ampliou sua vantagem sobre o Grêmio na liderança do Campeonato Brasileiro. Com um gol de braço de Jô, o time ganhou do Vasco por 1 a 0 e chegou a 53 pontos na competição, dez a mais que o segundo colocado Grêmio. O resultado fez a festa dos mais de 41 mil torcedores que foram à arena em Itaquera.

O Corinthians parecia desde o primeiro minuto imbuído a voltar a vencer na temporada. Empurrado pela torcida, o time se mostrava bem taticamente no duelo, mas tecnicamente alguns jogadores não apresentavam o mesmo brilho do primeiro turno do campeonato.

A primeira boa jogada foi com Rodriguinho, que recebeu ótimo passe, invadiu a área, mas mandou para fora com muito perigo. Aos 20, o lateral Guilherme Arana, que voltava à equipe após quatro partidas de ausência, arriscou de longe, mas a bola subiu demais.

A partir daí o Vasco melhorou um pouco e teve uma chance com Nenê, que chutou forte, Cássio espalmou e no rebote nenhum jogador do Vasco alcançou.

Só que o domínio do time da casa era nítido e mesmo os cariocas incomodando com Nenê e Mateus Vital, o Corinthians ainda tinha as melhores chances. Pelo lado esquerdo, o incansável Romero era o motor da equipe e por pouco não abriu o marcador aos 29, quando chutou e a bola desviou na defesa rival.

Na base da pressão, o Corinthians manteve o ritmo forte e foi prejudicado pela não marcação de um pênalti em cima de Jô, aos 39. O jogador reclamou muito, mas a arbitragem mandou seguir. E pouco antes do intervalo, em um cruzamento de Romero, Rodriguinho cabeceou sozinho, de dentro da pequena área, mas mandou por cima do gol.

Na etapa final, o Corinthians voltou mais forte ainda e encurralou o Vasco. Rodriguinho teve nova chance, mas o goleiro Martín Silva fez ótima defesa. Depois, Jadson perdeu grande chance quase na marca do pênalti e na sequência foi a vez de Maycon desperdiçar. Aos 25, Jô mandou para o gol e Martín Silva fez ótima defesa.

Só que aos 28 não teve jeito. Carille havia sacado Jadson para a entrada de Marquinhos Gabriel. E não demorou para o jogador fazer bela jogada pela esquerda, cruzar e Jô mandar para o gol com a ajuda do braço. Os vascaínos reclamaram muito do corintiano no lance, mas a arbitragem validou o gol.

A partir daí, o Vasco tentou o empate de forma desorganizada e o Corinthians apostou nos contra-ataques. Teve até a chance de fazer o segundo, quando Jô cruzou e por pouco Rodriguinho não chegou na bola, mas atrás a defesa se portou bem e garantiu a festa do torcedores na arena em Itaquera.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 0 VASCO

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Camacho, Maycon, Rodriguinho (Giovani Augusto), Jadson (Marquinhos Gabriel) e Ángel Romero; Jô (Kazim). Técnico: Fábio Carille.

VASCO: Martín Silva; Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Jean (Éder Luís), Gilberto (Escudero), Wagner, Mateus Vital e Nenê; Andrés Ríos (Paulinho). Técnico: Zé Ricardo.

GOL: Jô, aos 28 minutos do 2º tempo.

JUIZ: Elmo Alves Resende Cunha (GO).

CARTÕES AMARELOS: Romero e Breno.

RENDA: R$ 2.436.134,70.

PÚBLICO: 41.235 pagantes.

LOCAL: Arena Corinthians, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.