Lucas Uebel/ Grêmio FBPA
Lucas Uebel/ Grêmio FBPA

Com gols de Borja e Diego Souza, Grêmio bate o Bahia e respira no Brasileirão

Comandados de Felipão vencem a segunda partida consecutiva e embalam de olho na Copa do Brasil

Bruno Accorsi, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2021 | 21h22

O terceiro gol de Miguel Borja em quatro jogos e uma bola colocada na rede por Diego Souza no último minuto de jogo ajudaram o Grêmio respirar um pouco na disputa do Brasileirão. Com o brilho dos dois atacantes, o time gaúcho venceu o Bahia por 2 a 0, neste sábado, na Arena do Grêmio, em jogo válido pela 17.ª rodada, e ganhou fôlego na briga contra o rebaixamento, apesar de ainda estar em uma situação complicada.

Agora com 16 pontos, a equipe comandada pelo técnico Felipão continua dentro da zona de rebaixamento, provisoriamente em 17.º lugar, ainda com chance de ser ultrapassada por Sport e América-MG, ambos com 15, até o final da rodada. Já o Bahia, que jogou sob o comando interino de Bruno Lopes, estaciona nos 18 pontos, em 13.º. Contratado para substituir o demitido Dado Cavalcanti, o argentino Diego Dabove assistiu ao jogo das arquibancadas.

O Grêmio terminou o primeiro tempo com maior número de finalizações e mais posse de bola. Isso não significa, entretanto, que o time gaúcho tenha sido mais perigoso. Apesar de ter visto os gremistas atacarem com certa frequência, o Bahia não chegou a sofrer grandes sustos na defesa e foi mais pontual nos momentos em que apareceu no campo de ataque, criando chances claras de gol.

A equipe baiana teve a primeira oportunidade antes do primeiro minuto de jogo, com Rossi, que tabelou com Rodriguinho dentro da área e fez a bola passar perto da trave de Gabriel após a finalização. Jogando mais perto da área, Rodriguinho esteve envolvido nas principais jogadas dos visitantes. Depois do passe para Rossi, ele assustou o goleiro Gabriel Chapecó com um chute de fora da área, aos oito minutos, e mandou a bola na trave ao acertar um cabeceio durante os acréscimos.

De qualquer forma, as chances baianas não foram convertidas em gol, e o Grêmio mudou o cenário no segundo tempo. Logo aos três minutos, Rafinha cruzou de primeira e a bola cruzou a área em direção a Borja, que cabeceou de dentro da pequena área para abrir o placar em Porto Alegre. A partir daí, os gremistas se lançaram ao ataque para tentar ampliar o quanto antes, mas continuou faltando capricho na conclusão das jogadas.

Houve um momento de tensão aos 20 minutos, por causa de uma entrada por trás aplicada por Gilberto em Ruan. Os jogadores do time gaúcho reclamaram muito, pois queriam que o árbitro potiguar Caio Max Augusto Vieira expulsasse o atacante adversário, que recebeu apenas o cartão amarelo e continuou na partida. Sem correr riscos, o Grêmio soube administrar a partida e ainda arranjou um segundo gol no último minuto de jogo, marcado por Diego Souza, que entrou no lugar de Borja.

Agora, o Grêmio deixa o Brasileirão de lado para focar no primeiro jogo contra o Flamengo pelas quartas de final da Copa do Brasil, marcado para as 21h30 de quarta-feira, na Arena do Grêmio. O próximo compromisso pelo Brasileirão é contra o Corinthians, no sábado que vem. Já o Bahia terá oito dias de descanso antes de encarar o Fluminense no Maracanã, no próximo dia 30.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 2 x 0 BAHIA

GRÊMIO - Gabriel Chapecó; Rafinha, Ruan, Rodrigues e Bruno Cortez; Lucas Silva, Villasanti e Douglas Costa (Jhonata Robert); Alisson (Fernando Henrique), Borja (Diego Souza) e Léo Pereira (Luiz Fernando). Técnico: Felipão.

BAHIA - Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca (Raí), Raniele (Jonas), Daniel (Maycon Douglas) e Lucas Mugni; Rodriguinho (Gilberto) e Rossi (Rodallega). Técnico: Bruno Lopes (interino).

GOLS - Borja, aos 3, e Diego Souza, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas Silva (Grêmio); Gilberto (Bahia).

ÁRBITRO - Caio Max Augusto Vieira (RN).

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.