Sebastião Moreira / EFE
Sebastião Moreira / EFE

Com grande atuação de Gabriel Veron, Palmeiras goleia o Delfín e avança na Libertadores

Jovem atacante faz dois golaços e deu uma assistência; Patrick de Paula, Willian Bigode e Danilo também marcam

Glauco de Pierri, O Estado de S. Paulo

02 de dezembro de 2020 | 21h27

O Palmeiras continua firme em seus objetivos na temporada. Campeão Paulista, semifinalista da Copa do Brasil e ainda na luta pelo título do Brasileirão, a equipe avançou para as quartas de final da Libertadores sem dificuldades. Nesta quarta, no Allianz Parque, o time venceu o Delfín, do Equador, por 5 a 0 (já havia feito 3 a 1 fora de casa), com excelente atuação do atacante Gabriel Veron, autor de dois gols e de uma assistência, e ratificou sua classificação.

O Palmeiras atingiu 25 gols na Libertadores e agora tem o melhor ataque da competição. Em campo, o time começou o jogo com velocidade. Nos primeiros minutos, Gabriel Veron e suas esticadas pela direita do ataque deram trabalho para a defesa equatoriana. A primeira boa chance surgiu aos cinco minutos. Em jogada ensaiada, Lucas Lima bateu escanteio curto para Gustavo Scarpa bater de primeira, mas a bola passou rente à trave direita do Delfín.

Dois minutos depois, Veron passou como quis pela defesa e rolou para Lucas Lima que, sozinho, bateu de direita por cima do gol, perdendo boa chance.

Depois dos 15 minutos, os volantes do Alviverde começaram a chegar ainda mais perto da área para arriscar ao gol. Danilo e Gabriel Menino tiveram suas oportunidades, mas foi com Patrick de Paula que o Palmeiras abriu o placar.

Aos 29, em jogada iniciada em ótima reposição de bola de Weverton, Lucas Lima tabelou com Veron, que cruzou na área. A bola bateu na marcação e sobrou para Patrick de Paula bater de primeira, no ângulo, sem chances para Banguera.

Até o final do primeiro tempo, Gustavo Scarpa e Patrick de Paula precisaram deixar o jogo, contundidos. A boa fase da equipe do técnico Abel Ferreira, que ontem completou um mês no cargo, significa ainda mais jogos na maratona enfrentada pela equipe. Nos próximos 21 dias, serão 7 partidas – uma a cada três dias. A sequência começa a pesar no elenco. Scarpa e Patrick são dúvidas para a partida de sábado, contra o Santos, pelo Campeonato Brasileiro. 

O problema é que o Palmeiras ainda tem vários jogadores no departamento médico. Felipe Melo, Wesley e Luan Silva se recuperam de cirurgias; Luiz Adriano teve uma lesão na coxa esquerda, Jailson está em fase de transição física e Marcos Rocha e Renan ainda apresentam resultados positivos para o novo coronavírus, que atingiu quase todos os jogadores do grupo. 

No segundo tempo, Abel Ferreira começou a poupar seus jogadores. Com Zé Rafael e Raphael Veiga em campo, a equipe voltou com ímpeto renovado. Aos três minutos, Danilo deu lindo lançamento por trás da defesa e Gabriel Veron tocou com categoria na saída de Banguera para marcar o segundo gol. 

Aos seis minutos, Gabriel Menino tocou para Raphael Veiga, que achou Veron na direita. O atacante aproveitou a saída antecipada de Banguera e deixou Willian livre para anotar o terceiro. O atacante não marcava um gol havia dois meses e chegou a 15 na temporada – ele empatou com Luiz Adriano na artilharia do time no ano. 

O Palmeiras continuava em peso no ataque. Aos 14, mais um golaço do Alviverde. Veiga foi na linha de fundo e cruzou para trás. Gabriel Veron pegou de primeira e de voleio mandou a bola no canto direito, sem chances para o goleiro equatoriano. 

A equipe continuou atacando e perdeu gols com Gabriel Silva, e Danilo. O Delfín assustou apenas uma vez – aos 24, Cangá bateu falta na trave. Após os 25 minutos, o Alviverde diminuiu o ritmo, tocou a bola e esperou o tempo passar. Mesmo assim, chegou ao 5.º gol. Aos 48, Gabriel Silva partiu pela direita e só tocou para Danilo fechar o placar. O Palmeiras mostra força nas fases mais agudas e vai brigar por mais títulos na temporada. O Palmeiras mostra força nas fases mais agudas e vai brigar por mais títulos na temporada.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 5 X 0 DELFÍN

PALMEIRAS: Weverton; Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gómez e Viña (Mayke); Danilo, Patrick de Paula (Zé Rafael), Gabriel Veron, Lucas Lima (Raphael Veiga) e Gustavo Scarpa (Alan Empereur); Willian (Gabriel Silva). Técnico: Abel Ferreira. 

DELFÍN: Banguera; Luzarraga, Cangá, León e Macías (Rojas); Ortiz, Benítez, Vélez, Gonzáles e Corozo (Mera); Valencia (Carreño). Técnico: Miguel Zahzú. 

GOLS: Patrick de Paula, aos 29 minutos do 1º Tempo; Gabriel Veron, aos 3 e aos 14, Willian, aos 6, Danilo, aos 48 minutos do 2º Tempo. 

ÁRBITRO: Darío Herrera (ARG). 

CARTÕES AMARELOS: Patrick de Paula e Cangá. 

LOCAL: Allianz Parque, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.