Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Conheça o colombiano Yony González, novo reforço do Corinthians

Atacante se destacou com gols, força física e velocidade pelo Fluminense em 2019

Guilherme Bianchini, especial para o Estado

07 de fevereiro de 2020 | 17h46

Velocidade, força física e versatilidade: esses são os três adjetivos que melhor definem Yony González, novo reforço do Corinthians. O atacante chega emprestado pelo Benfica por seis meses, em negociação que envolveu a venda de Pedrinho aos portugueses, mas depois será comprado em definitivo por 2,8 milhões de euros (R$ 13,2 milhões).

Em 2019, o colombiano chegou ao Fluminense após se destacar no Junior Barranquilla, vice-campeão da Sul-Americana de 2018. A contratação se deu após indicação de Fernando Diniz, então técnico do clube carioca. Logo nos primeiros jogos, em que atuou como centroavante, já apresentou seu cartão de visitas, com gols, movimentação e disposição de sobra na marcação.

Maior goleador do Fluminense no ano passado, Yony balançou as redes em 17 oportunidades — sete no Campeonato Carioca, em que foi vice-artilheiro; seis no Campeonato Brasileiro; três na Sul-Americana; e um na Copa do Brasil. A média caiu drasticamente na segunda metade da temporada, após a saída de Diniz. Com o atual treinador do São Paulo, foram 15 gols em 38 jogos; depois, apenas dois em 24 partidas.

A importância do atacante, porém, não deve ser medida apenas pelos números. Depois de se destacar no centro do ataque, mostrou capacidade de atuar pelas duas pontas, onde explica por que recebeu o apelido de Speedy González — personagem conhecido como “Ligeirinho” no Brasil. E é pelos lados que o colombiano deve receber mais oportunidades no Corinthians, já que a concorrência entre os centroavantes é maior: Boselli, Gustavo e Vágner Love.

Yony González possui limitações técnicas, mas compensa em outros atributos. Um deles é a facilidade para roubar bolas no ataque, fruto de seu enorme vigor físico. O atacante é uma tormenta para a saída de bola adversária, característica fundamental no estilo de jogo de Tiago Nunes, que prioriza a marcação por pressão. 

O jogo aéreo é outra virtude do atacante, que alia 1,84m de altura a imposição na área. Na reta final do Campeonato Brasileiro, marcou gols de cabeça que deram vitórias importantes ao Fluminense sobre Botafogo e CSA. Apesar do desgaste causado pela forma de atuar do colombiano, com intensidade em todas as fases do jogo, ele foi o segundo que mais entrou em campo pelo tricolor em 2019, com 62 partidas — todas como titular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.