Reprodução/@CBF_Futebol
Reprodução/@CBF_Futebol

Copa do Brasil de volta: cota alta e novidade na arbitragem

Três jogos abrem as quartas. A partir das 19h30, Santos e Cruzeiro se pegam na Vila. Depois, às 21h45, tem Grêmio e Flamengo, em Porto Alegre, e Corinthians e Chapecoense, em Itaquera

Renan Cacioli, Estadão Conteúdo

01 Agosto 2018 | 11h00

A Copa do Brasil entra na fase decisiva das quartas de final deixando para trás a fama de torneio secundário. Pagando mais em premiação do que o Campeonato Brasileiro e palco da “estreia” do árbitro de vídeo, a competição experimenta status diferente em sua retomada. Também é o título mais próximo para os times nacionais.

+ Diante da Chape, Corinthians põe à prova seu esquema 'da sorte'

Três jogos abrem as quartas hoje. A partir das 19h30, Santos e Cruzeiro se pegam na Vila. Depois, às 21h45, tem Grêmio e Flamengo, em Porto Alegre, e Corinthians e Chapecoense, em Itaquera. Amanhã, Bahia e Palmeiras complementam os jogos de ida – os da volta estão marcados para 15 e 16 de agosto.

Apesar de não concorrer em importância com a Libertadores ou Brasileiro, a Copa do Brasil possui dois grandes atrativos mesmo a quem precisa dividir suas atenções entre os três torneios – exceção para a Chape e o Bahia, já que os demais se encontram nessa condição.

O principal é o financeiro. Nenhum outro torneio na América do Sul paga tão bem: o campeão vai receber R$ 50 milhões. Para se ter uma ideia, a Libertadores rende prêmio de até R$ 35 milhões ao vencedor, enquanto o Brasileiro vai gerar R$ 18 milhões ao seu primeiro colocado.

O outro diz respeito à presença do VAR, o árbitro de vídeo, que será utilizado pela primeira vez em larga escala no futebol brasileiro – já esteve presente em jogos pontuais, mas, desta vez, será adotado nas 14 partidas restantes da Copa do Brasil.

Com o impasse entre CBF e clubes na implementação do recurso tecnológico no principal torneio do País, restou ao segundo na escala a missão de mostrar ao público se o protagonista do Mundial da Rússia fará ou não sucesso por aqui. Coincidentemente, a Vila, palco da “estreia” do VAR, receberá também o novo técnico do Santos, Cuca, que inicia hoje seu trabalho no comando do time empolgado com a presença do árbitro de vídeo. “Ele corrige coisas que deveriam ser corrigidas no decorrer do jogo. Isso vai ser bom para o futebol. É bom para todos”, disse o treinador.

E já que é noite de estreias, não poderia haver ocasião melhor para a primeira vez do chileno Araos, novo reforço corintiano. “Vim para jogar, para participar. Quero demonstrar à minha família e à torcida o que posso fazer”, disse ontem. O técnico Osmar Loss não deverá contar com Clayson e Gabriel para o duelo com a Chapecoense.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebol Copa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.