Rodolfo Buhrer/Reuters
Rodolfo Buhrer/Reuters

Cuca aponta sacrifícios pelos títulos na temporada: 'Vivi o Atlético-MG 30 horas por dia'

Campeão como jogador da Copa do Brasil em 1989, técnico conquista taça que lhe faltava no currículo de treinador

Redação, Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2021 | 05h00

Campeão como jogador da Copa do Brasil em 1989, Cuca conquistou o título que lhe faltava no currículo de treinador no Brasil. Para isso, o técnico destacou os sacrifícios feitos para levar o Atlético-MG ao bicampeonato da competição e à conquista da tríplice coroa em 2021.

"Eu abri mão de tudo. De filhas, de mulher... Vivi o Atlético-MG 30 horas por dia. Dei tudo que tinha. O que quero agora é dar uma descansada. Dia 2 de janeiro, às 7h, tem aula! Lá na CBF (licença PRO)", disse o treinador, ainda no gramado da Arena da Baixada. Ele vai aprimorar seus conhecimentos nas aulinhas da Confederação Brasileiro de Futebol.

Cuca revelou a tática a ser usada em Curitiba nesta quarta-feira, após a enorme vantagem (4 a 0) obtida no Mineirão, domingo passado, no primeiro jogo do duelo com o rival do Paraná. "É uma decisão que dura 20, 25 minutos no começo da partida. Se passar esse tempo, e ainda tiver empate, você baixa o ímpeto do adversário e fica com o jogo na mão, principalmente na casa do adversário. Na primeira estocada que tivemos, veio o gol", disse o treinador.

Quis o destino que Cuca fosse conquistar o título da Copa do Brasil de 2021 diante do time para o qual torceu na infância. "De 1970 a 1980, eu era torcedor do Athletico-PR. O Sucupira era meu ídolo. Meu avô, funcionário público, me levava aos jogos da equipe", relembrou o treinador, que é paranaense.

Cuca também destacou o bom time que tem nas mãos. Ele conseguiu fazer com que a direção do Galo confiasse plenamente no seu trabalho e teve todas as condições necessárias para fazer bem a função. Depois de um começo mais duro, ele acertou o time e as posições de seus jogadores e também ganhou a confiança do grupo. Cuca foi bastante festejado pelos atletas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.