Rubens Chiri/ São Paulo FC
Rubens Chiri/ São Paulo FC

Cueva quer São Paulo atento para não repetir mesmos erros em 2018

Para o peruano, a equipe precisa buscar estabilidade dentro de campo

Matheus Lara, Estadão Conteúdo

28 Novembro 2017 | 16h46

O meia Cueva disse nesta terça-feira que o São Paulo precisa estar atento para não repetir na próxima temporada os erros que quase custaram ao time tricolor o seu primeiro rebaixamento da história no Campeonato Brasileiro. Para o peruano, a equipe precisa buscar estabilidade dentro de campo em 2018.

+ Dorival trabalha base enquanto aguarda reforços para 2018

"Estávamos tomando muitos gols e culpavam a defesa. Mas não deve se culpar apenas defesa e goleiros por isso porque os 11 atacam e os 11 defendem. Corrigimos isso", afirmou Cueva. "Tomamos consciência da necessidade defensiva e ofensiva de todos. Temos um grande grupo humano e, se tivéssemos mantido uma estabilidade de ganhar jogos, brigaríamos por título".

O peruano diz sentir vergonha pela luta do São Paulo contra o rebaixamento e ainda torce pela pequena possibilidade de que o time se classifique para a Copa Libertadores - que seria possível, se Flamengo e Grêmio faturassem a Copa Sul-Americana e a Copa Libertadores (fazendo o G7 virar G9), respectivamente, derrotando o Bahia neste domingo, em casa, e torcendo contra Atlético Mineiro, Chapecoense e Botafogo.

"Estando em um time grande, sinto vergonha (por ter lutado contra o rebaixamento). São Paulo merece brigar por título, Libertadores. Mas aconteceu neste ano. Temos que corrigir para pensar em outras coisas. Eu torceria por qualquer time que pudesse dar uma vaga na Libertadores para nós", disse, em referência a Flamengo e Grêmio. "Temos que terminar o ano da melhor maneira possível e nos prepararmos bem para o ano que vem".

Com contrato com o São Paulo até 2021, o peruano falou de seu sonho de jogar na Europa. "Seria desrespeitoso falar em ir embora do São Paulo sendo que tenho contrato. Mas nunca fecho as possibilidades de realizar meus sonhos. Mas não é hora de falar deste tema".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.