Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Exame em Fagner não detecta lesão, e lateral deve jogar contra o Flamengo

'É apenas um cansaço muscular, fizemos um ultra-som e não deu nada', informa o médio Joaquim Grava

Redação, Estadão Conteúdo

01 de junho de 2019 | 13h54

De folga na rodada do fim de semana no Campeonato Brasileiro, o Corinthians passou a se concentrar apenas na partida decisiva contra o Flamengo, pela Copa do Brasil, marcada para a próxima terça-feira, às 21h30, no Maracanã. Precisando reverter uma desvantagem de 1 a 0, fruto do revés da partida de ida, em Itaquera, o time paulista agora corre contra o tempo para recuperar quem está no departamento médico do clube. Fagner e Ramiro são os nomes da vez.

O lateral-direito, que terá de se apresentar à seleção brasileira para a disputa da Copa América na próxima quarta-feira, vem sentindo dores na coxa esquerda desde a partida contra o Deportivo Lara, pela Copa Sul-Americana, na Venezuela, e já faz fisioterapia. Na manhã deste sábado, porém, um exame no CT Joaquim Grava não detectou lesão e Fagner deve estar em campo contra os cariocas. "É apenas um cansaço muscular, fizemos um ultra-som e não deu nada. Amanhã (neste domingo), ele já deve treinar", informou o médico Joaquim Grava.

O meia Ramiro, por sua vez, voltou às atividades no clube com uma atividade física neste sábado após ficar ausente da viagem à Venezuela, com uma contratura muscular no reto femoral da coxa direita. Ele já iniciou a fase de transição e ainda precisa evoluir em seu tratamento nos próximos dias para seguir para o Rio.

Após o treino deste sábado, o meia Sornoza concedeu entrevista coletiva, já projetando a estratégia para o confronto diante dos cariocas. "A gente sabe que nosso forte é o coletivo. Vamos procurar fazer o gol rapidamente. Temos que ser inteligentes na hora de defender e na hora de atacar, ser contundentes para transformar as oportunidades em gols, porque fará a diferença. O professor terá o time ideal para fazer um grande jogo. Temos 90 minutos para fazer um gol, depois o outro", explicou o equatoriano.

O elenco, que esteve de folga após a classificação diante do Deportivo Lara na última quinta-feira, se reapresentou neste sábado e volta a trabalhar neste domingo e na segunda-feira, sempre em atividades fechadas à imprensa, antes de seguir para o Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.