Federação Nigeriana expulsa invasores de sua sede e atual mandatário retoma poder

Oficiais do departamento de inteligência do governo estavam no prédio, o que poderia causar a exclusão do país do futebol internacional

Estadão Conteúdo

24 de julho de 2018 | 12h42

A Federação Nigeriana de Futebol (NFF, na sigla em inglês) informou nesta terça-feira que oficiais do departamento de inteligência do país retiraram de sua sede um grupo que tentou assumir o controle da entidade. Com isso, o mandatário reconhecido pela Fifa, Amaju Pinnick, pôde voltar ao comando.

+ Neymar fica fora da lista de finalistas ao prêmio de melhor do mundo da Fifa

+ Marta é indicada a prêmio da Fifa e buscará sexto troféu de melhor do mundo

A principal entidade do futebol já havia informado anteriormente que a Nigéria poderia ser suspensa de todas as competições caso não conseguisse reestabelecer a ordem. A NFF revelou que os oficiais agiram a pedido do presidente do país, Muhammadu Buhari, e removeram do local um grupo liderado por Chris Giwa, dono de um clube de futebol, e que já havia tentado em outras oportunidades destituir Pinnick do poder, pois não reconhece a última eleição.

 

texto descritivo para deficientes

Giwa cumpre suspensão de cinco anos e não pode exercer qualquer atividade relacionada ao futebol. A pena foi imposta pela NFF e ratificada pela Fifa. Mesmo assim, ele invadiu a sede da entidade enquanto Pinnick foi acompanhar a seleção nigeriana na disputa da Copa do Mundo da Rússia.

De acordo com a NFF, Giwa e membros de sua facção permaneceram no local por três semanas e foram expulsos na segunda-feira. O secretário-geral da entidade, Mohammed Sanusi reassumiu o posto enquanto Pinnick está participando de uma reunião em Marrocos entre membros a Confederação Africana de Futebol.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.