Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Gabriel Sara volta e São Paulo ataca o Botafogo para se manter entre melhores

Equipe tenta voltar a ficar um jogo sem tomar gols; Daniel Alves está suspenso e desfalca o time

Fabio Hecico, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2021 | 05h00

Perder a chance do título não significa, ao São Paulo, abandonar o Brasileirão. Ao contrário, a equipe se dedicará até o fim para fechar a competição no G4. Com a volta de Gabriel Sara, os paulistas prometem atacar o Botafogo desde o início em busca da vitória no Engenhão, às 20 horas.

Gabriel Sara se recuperou do estiramento no adutor esquerdo, treinou forte com o elenco no fim de semana e entra na vaga do suspenso Daniel Alves, no Rio. O experiente jogador levou o terceiro cartão amarelo no clássico com o Palmeiras.

O retorno do jovem armador é comemorado pelo fato de a equipe necessitar de alguém para servir o ataque. Como necessita de gols, o talento e a boa presença ofensiva de Sara podem ser um diferencial diante de um oponente rebaixado e sem aspirações.

Festa pelo retorno de Sara e lamento pela ausência de Carneiro. O uruguaio imaginava engatar série de jogos como substituto do negociado Brenner, mas sofreu um trauma no quadril no começo do clássico, não se recuperou e nem viajou com a delegação para o Rio. O técnico interino Marcos Vizolli mais uma vez tem problemas para escalar o setor ofensivo.

Pablo, que não conseguiu convencer ao longo do Brasileirão inteiro, larga na frente pela briga de vaga com Vitor Bueno. O centroavante já havia substituído Carneiro no clássico e não conseguiu fazer jus à oportunidade.

Por outro lado, Vizzoli seguirá apostando na ótima fase do artilheiro Luciano, dono de 17 gols no Brasileirão e de 20 na temporada. Crente em mais uma bela apresentação do jogador, o São Paulo quer voltar do Rio com a vaga direta à fase de grupos da Libertadores encaminhada.

Diante do segundo pior ataque do Brasileirão, a ordem é acabar com a série de gols sofridos e finalmente passar um jogo intacto. O São Paulo foi vazado nas últimas nove partidas, levando 18 gols, média de dois por encontro. Vizolli acredita que sua defesa pode, enfim, se destacar.

No Botafogo, Marcelo Chamusca foi o escolhido para a reconstrução do elenco. O treinador chegou com carta branca, vai modificar bastante o time de 2021 e quer aproveitar o jogo desta segunda-feira para ver quem ainda pode seguir nos planos.

O novo comandante estará no Engenhão acompanhando a escalação de Lucio Flávio, com muitos meninos, e alguns atletas que podem permanecer sob sua direção. De certo, as saídas de Angulo e Victor Luís, devolvidos para o Palmeiras. Apesar de fazer juras de amor ao clube, Gatito Fernandez pode ser liberado. Dificilmente o clube manteria dois grandes goleiros para a Série B. Seria ele ou Diego Cavalieri. Ainda mais com Diogo Loureiro se mostrando um reserva de confiança.

Durante a semana, o zagueiro Kanu revelou que a saída de Paulo Autuori, ainda no começo do Brasileirão, causou forte impacto no elenco, que desde então entrou em interminável queda livre na competição.

O defensor é um dos tantos jogadores com futuro indefinido no clube. Mas, ao lado de Zé Wellison, tem a confiança da diretoria para a permanência. O São Paulo, rival desta noite, tem interesse no seu futebol, mas é possível que um papo com o novo comandante faça com que opte pela permanência.

Suspenso, o defensor é desfalque certo após expulsão. Mas aposta que a chegada de um novo comandante pode motivar a equipe a tentar se apresentar bem diante do São Paulo. Apesar dos 10 jogos sem vitórias, os jovens até andam mostrando algo de bom. E ninguém vai querer fazer corpo mole sob os olhares de Chamusca.


FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO X SÃO PAULO

BOTAFOGO - Diogo Loureiro; Kevin, Marcelo Benevenuto, David Sousa e Hugo; Caio Alexandre, Luiz Otávio, Kayke (Cesinha) e Rafael Navarro; Matheus Babi (Bruno Nazário) e Matheus Nascimento. Técnico: Lucio Flávio.

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Igor Gomes, Tchê Tchê e Gabriel Sara; Luciano e Pablo (Vitor Bueno). Técnico: Marcos Vizolli.  

ÁRBITRO - Braulio da Silva Machado (Fifa/SC)

HORÁRIO - 20 horas. 

LOCAL - Engenhão, no Rio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.