Goiás EC
Goiás EC

Goleiro Tadeu brilha nos pênaltis, e Goiás despacha Red Bull Bragantino na Copa do Brasil

Após 26 cobranças, equipe esmeraldina se classifica para as oitavas; time de Bragança Paulista reclama de gol mal anulado no fim do jogo e chega a oito partidas de jejum na temporada

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2022 | 00h33

O Goiás é o último clube classificado às oitavas de final da Copa do Brasil, após vencer o Red Bull Bragantino no tempo normal, por 1 a 0, e depois por 9 a 8 nas cobranças de pênaltis, em duelo realizado no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

Tadeu foi herói da classificação goiana no interior de São Paulo, já que defendeu cinco cobranças do Red Bull Bragantino. No tempo normal o goleiro também se destacou com defesas e segurou a vitória de 1 a 0 - paulistas haviam vencido o confronto de ida por 2 a 1, em Goiânia.

Além da classificação às oitavas de final, o Goiás também garantiu premiação de R$ 3 milhões da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O adversário da próxima fase será conhecido em sorteio na próxima terça-feira.

O primeiro tempo começou com o Red Bull Bragantino tendo a iniciativa e quase abrindo o placar aos 14 minutos, quando Artur cobrou falta com a perna esquerda e fez o goleiro Tadeu defender no ângulo direito. Já o Goiás foi mais cauteloso e teve dificuldades de atacar o adversário.

Tecnicamente, a partida esteve bem abaixo, mas ainda assim o time paulista voltou a criar oportunidade de gol. Aos 30, Helinho dominou na entrada da área e deu linha assistência para Ytalo. O atacante entrou em velocidade e finalizou forte, contudo, em cima da marcação do Goiás.

Mal até então, o Goiás conseguiu encaixar trocar de passes na área e abriu o placar. Aos 42 minutos, Nicolas girou sobre a marcação e tocou para o volante Matheus Sales finalizar no canto direito de Cleiton, deixando os visitantes em vantagem no placar e igualando o placar agregado (2 a 2).

Pressionado, o Red Bull Bragantino aumentou as investidas no segundo tempo. Aos três minutos, Helinho cruzou e Praxedes cabeceou sem direção. Também pelo alto, aos 12, Helinho encontrou Ytalo, que finalizou muito perto do gol defendido por Tadeu, que só ficou olhando.

Conforme a reta final do segundo tempo se aproximou, a partida ficou mais agitada. Aos 33, Helinho chutou forte de fora da área e Tadeu espalmou para escanteio. Três minutos depois foi a vez de Artur lançar Bruno Tubarão na área e o goleiro goiano evitar o gol de empate.

O Goiás manteve a postura cautelosa e no final do segundo tempo contou com a sorte para não ser eliminado. Aos 47 minutos, Aderlan cruzou da direita e Jan Hurtado cabeceou para as redes, contudo, a arbitragem viu falta do atacante em cima da marcação e anulou o gol de empate, levando a decisão para os pênaltis.

Nas cobranças de pênaltis, o Goiás levou a melhor sobre o Red Bull Bragantino, por 9 a 8. Tadeu defendeu cinco cobranças, enquanto Cleiton pegou outros quatro. Foram 26 cobranças no total, sendo 13 para cada lado.

FICHA TÉCNICA

RED BULL BRAGANTINO 0 (8) X (9) 1 GOIÁS

RED BULL BRAGANTINO - Cleiton; Andrés Hurtado (Aderlan), Lomónaco, Natan e Luan Cândido; Jadsom Silva, Eric Ramires (Lucas Evangelista) e Praxedes (Bruno Tubarão); Artur, Ytalo (Jan Hurtado) e Helinho (Alerrandro). Técnico: Maurício Barbieri.

GOIÁS - Tadeu; Sidimar, Caetano e Reynaldo; Apodi (Matheusinho), Auremir, Matheus Sales, Diego (Maguinho), Elvis (Fellipe Bastos) e Dadá Belmonte (Danilo Barcelos); Nicolas. Técnico: Jair Ventura.

GOL - Matheus Sales, aos 42 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Jan Hurtado (Red Bull Bragantino); Reynaldo, Matheusinho e Dadá Belmonte (Goiás).

PÚBLICO - 1.668 pagantes.

RENDA - R$ 22.005,00.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.