Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/ Ag. Corinthians

Henrique reclama que arbitragem tirou 11 pontos do Corinthians no Brasileirão

Zagueiro admitiu que o time não tem feito bons jogos, mas que poderia estar brigando na parte de cima da tabela não fossem os erros dos juízes

João Prata, O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2018 | 16h08

Os erros da arbitragem do clássico contra o São Paulo foram a gota d'água para o Corinthians. O zagueiro Henrique admitiu nesta terça-feira que o elenco tem apresentado um futebol aquém do esperado, mas afirmou que o time estaria brigando na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro não fossem os equívocos dos árbitros.

"Estamos buscando o erro zero. Mas antes tem muitas coisas que aconteceram que não dependeram só da gente. Foram 11 pontos mais ou menos que acabaram escapando dessa maneira. Estamos tentando fazer a nossa parte. Agora temos que pensar na gente, em fazer um grande jogo e sair com os três pontos", disse em entrevista coletiva.    

Os 11 pontos em questão são referentes a seis jogos que o clube considera ter sido prejudicado pelos árbitros. De acordo com as contas do zagueiro, o Corinthians deixou de somar dois pontos contra São Paulo, Vitória, América-MG, Internacional e Ceará, partidas que o time alvinegro empatou e poderia ter ganhado. Também teve a possibilidade de ter empatado contra o Botafogo, pois o juiz não deu um pênalti em cima de Roger - acabou perdendo por 1 a 0.

Contra o Ceará, ainda no primeiro turno, o árbitro não deu pênalti em Pedrinho e o jogo acabou 1 a 1. Depois,  contra o América-MG, o árbitro não assinalou penalidade em Gabriel e a partida terminou 0 a 0. No duelo com o Internacional, o gol de Leandro Damião estava impedido e o duelo ficou no 1 a 1. Contra o Vitória, o lance que originou o segundo gol do adversário, no empate por 2 a 2, o juiz teria assinalado incorretamente falta de Roger em Neilton. Por fim, no clássico (1 a 1), houve o gol de Danilo, que a bola entrou, mas o árbitro não viu. 

"Foram jogos que a gente podia ter somado três pontos. Até mesmo um ponto pelo empate. Tem coisas que acontecem. São coisas que afetam. A gente poderia estar buscando a parte de cima da tabela", opinou Henrique.

Se o Corinthians conseguisse reaver esse pontos, teria 51 na tabela de classificação e estaria em sexto lugar, dentro do grupo da Libertadores, com quatro de vantagem sobre o Atlético-MG, que cairia para sétimo, e sete atrás do São Paulo, o atual quinto colocado.

Apesar da lamentação, Henrique também reconheceu que a equipe precisa evoluir nesses cinco jogos que restam para o término do Campeonato Brasileiro. "A gente sabe que ficou devendo sim. A gente trabalha, conversa. Se cobra. Essa parte (da arbitragem) a gente deixa para a diretoria resolver. Temos que nos preocupar em jogar e fazer um bom jogo", comentou. 

Nesta quarta-feira, às 21h45, o Corinthians visitará o Cruzeiro, no estádio do Mineirão, pela 34ª rodada do Brasileirão. Mesmo o jogo sendo fora de casa, Henrique disse que o time entrará em campo em busca da vitória. "Vamos focar nesse jogo para fazer uma grande partida e conquistar os três pontos. Os erros vieram só para nos fortalecer e agora vamos lutar pela vitória", encerrou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.