Mladen Antonov / AFP
Mladen Antonov / AFP

Jogadores da Croácia dizem que foram subestimados pela imprensa inglesa

Rakitic e Modric afirmam que respeitam os adversários, mas foram motivados pelos jornais

Estadão Conteúdo

12 Julho 2018 | 08h22

Além de garantir a seleção nacional na primeira final de Copa do Mundo de sua história, os jogadores da Croácia consideraram que a vitória por 2 a 1 sobre a Inglaterra serviu como resposta à imprensa do país rival. Eles afirmaram que se sentiram desrespeitados com alguns comentários às vésperas da partida de quarta-feira, em Moscou.

+ Em busca do 1º título, Croácia é o 3º país do Leste Europeu a jogar final de Copa

+ Modric se diz orgulhoso com a Croácia: 'Histórico e emocionante estar na final'

+ 'Chegar à final da Copa é importante para toda a Croácia', diz Suker

Grande nome da geração croata e desta seleção, o meia Luka Modric se mostrou bastante incomodado com as análises de parte da imprensa inglesa. De acordo com ele, houve soberba dos jornais, principalmente ao considerarem a Inglaterra favorita por um suposto cansaço da Croácia, que vinha de duas prorrogações disputadas.

"Os jornalistas ingleses, os especialistas da televisão, eles subestimaram a Croácia esta noite e cometeram um grande erro. Nós tiramos o melhor de todas as palavras. Nós estávamos lendo e pensamos: 'Certo, vamos ver quem vai estar cansado'", declarou após a partida.

Principal nome da criação croata ao lado de Modric, o meia Rakitic foi outro a atacar o comportamento da imprensa inglesa. O jogador do Barcelona ainda revelou que quase foi desfalque para a partida de quarta, após passar os dias anteriores de cama com uma forte febre.

 

"Acho que não devemos ficar falando muito sobre isso, mas é o que os jornais (ingleses) fazem, não? Vamos ver o que eles vão escrever agora", comentou. "O jogo deles funcionou muito bem até agora, respeitamos a seleção deles e sabemos que mereceram chegar à semifinal. Mas, sem dúvida, a imprensa nos motivou."

Além das críticas à imprensa inglesa, os croatas foram unânimes ao cravar que não estão satisfeitos com a final e vão em busca do primeiro título de sua história. A decisão da Copa do Mundo diante da França vai acontecer neste domingo, ao meio-dia (horário de Brasília), em Moscou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.