Divulgação/Botafogo
Divulgação/Botafogo

Kieza admite perda de ritmo do Botafogo com a parada da Copa do Mundo

Para minimizar o efeito do período sem jogos, o técnico Marcos Paquetá comandou jogos-treino

Estadão Conteúdo

12 Julho 2018 | 19h06

O atacante Kieza admitiu nesta quinta-feira que a parada das competições para a Copa do Mundo da Rússia prejudicou o ritmo do Botafogo. "Ficamos um tempo parado e perdemos um pouco do ritmo bom que estávamos, mas vamos dar a volta por cima. Perdemos um pouco e precisamos voltar fortes, no mesmo ritmo", afirmou o jogador, em entrevista coletiva.

+ Trabalho de Paquetá ainda não foi assimilado no Botafogo: 'Ficamos na dúvida'

+ Sem Carli e Pimpão, Botafogo atropela o Bangu em jogo-treino no Engenhão

Para minimizar os problemas na condição física e aprimorar a parte tática, o técnico Marcos Paquetá tem realizado jogos-treino. Já foram três nos últimos dias. "Esses jogos são bons para vermos nossa evolução. Uma oportunidade para conhecermos mais nossos companheiros", avaliou Kieza.

O atleta ressaltou, porém, que a intertemporada é importante para acertar detalhes e assimilar o padrão imposto pelo novo treinador. "Com muitos jogos em sequência não teremos muito tempo para treinar e temos que procurar estar ao máximo atentos a isso. É como se voltássemos de férias no início do ano. Temos que procurar ver o que o Paquetá quer, conhecer um pouco mais do trabalho e colocar em campo", discorreu Kieza, que tem feito dupla de ataque com Rodrigo Aguirre.

Indagado se eles revezarão como 9 durante as partidas, o atacante explicou como está sendo preparada a movimentação. "Eu e Aguirre não temos problema em atuarmos juntos. Ele mais aberto pela direita e eu mais centralizado. Dependendo de como está o jogo, eu vou para dele e ele faz a minha. Quem ganha com isso é o Botafogo. Estou ambientado com o Aguirre e esperamos nos dar muito bem nesse retorno", explicou Kieza, sobre o uruguaio que chegou ao clube em março.

O jogador falou com a imprensa depois da atividade dos titulares no campo anexo ao estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. Em seguida, observou o jogo-treino dos reservas, que venceram por 2 a 0 o Nova Iguaçu. Destaques para os garotos Ezequiel e Leandrinho, que balançaram as redes. Ainda no primeiro tempo, o zagueiro Yago e o atacante Brenner sentiram dores musculares e pediram para sair.

Outras ausências do Botafogo, tanto no jogo-treino quanto no treinamento, foram o atacante Rodrigo Pimpão, que deve voltar a participar de atividades nesta sexta-feira com os demais - torceu o tornozelo antes do jogo-treino contra o Bangu, na última quarta; o meia Marcos Vinicius, que ainda aprimora a parte física; e o lateral-direito Marcinho, que se recupera em casa de forte gripe, pelo terceiro dia seguido.

O Botafogo retorna ao Campeonato Brasileiro na próxima quarta-feira contra o Corinthians, em São Paulo. A partida será a primeira de Marcos Paquetá no comando do time. Os cariocas estão na nona posição, com 17 pontos, um a mais do que os paulistas.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.