Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Liberação de Igor Gomes para treinos da seleção gera críticas no São Paulo

Meia está nos Estados Unidos para ser observado pelo técnico Tite e desfalcará a equipe tricolor

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2019 | 04h30

O meia Igor Gomes será desfalque no São Paulo porque está com a seleção brasileira nos Estados Unidos. O jogador não participará dos amistosos contra Colômbia e Peru, mas foi chamado pelo técnico Tite para ser observado nos treinamentos. A liberação do clube tricolor gerou críticas de conselheiros e torcedores.

Um caso semelhante já havia acontecido quando Antony foi defender a seleção brasileira olímpica no Torneio de Toulon, na França, e desfalcou o São Paulo em quatro partidas no final do primeiro semestre. Na ocasião, o técnico Cuca disse que não queria privar o jogador de servir à seleção e que a convocação era sinônimo de bom trabalho e dos bons valores que o São Paulo tem.

Com Igor Gomes, o treinador e a diretoria adotaram a mesma postura. O meia é reserva da equipe, mas poderia ser titular contra o Internacional, neste sábado, por causa dos desfalques do São Paulo para a partida. Daniel Alves, por exemplo, também está com a seleção brasileira para atuar nos amistosos nos Estados Unidos.

O São Paulo já havia sido avisado com antecedência sobre a convocação, que foi confirmada no dia 16 de agosto, e chegou a analisar se pediria a liberação de Igor Gomes. A diretoria e a comissão técnica decidiram que seria positivo o jogador ser analisado pela seleção brasileira.

Igor Gomes se destacou no início desta temporada, na campanha que terminou com o vice-campeonato paulista, mas depois perdeu espaço no elenco. Aos 20 anos, o meia soma 20 jogos e dois gols marcados pelo São Paulo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.