Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Marinho é apresentado no Grêmio e fala em 'conquistar mais títulos'

Tricolor investiu cerca de R$ 10 milhões para tirar o atacante do futebol chinês

Estadão Conteúdo

29 Junho 2018 | 20h26

O meia-atacante Marinho revelou nesta sexta-feira que teve muitas propostas para deixar o Changchun Yatai, da China, e voltar ao Brasil, mas escolheu o Grêmio pelos títulos do clube tricolor gaúcho nos últimos anos. "O momento do clube, ganhando, é uma oportunidade imensa. Vim para trabalhar, fazer meu melhor, já conheço a cidade. E ajudar a conquistar mais títulos. Quero estar neste clube porque ganha. Espero que a gente possa conquistar mais nesta reta até o final do ano", afirmou o jogador de 28 anos.

+ Ex-gremista Walace troca rebaixado Hamburgo pelo Hannover e continua na elite alemã

As conquistas recentes do Grêmio são a Copa do Brasil (2016), Copa Libertadores (2017), Campeonato Gaúcho e Recopa (ambos em 2018).

Marinho tem feito trabalho físico na academia. E antes de ser integrado ao grupo, elogiou os companheiros, que nesta sexta-feira treinaram pelo segundo dia consecutivo debaixo de chuva e frio. "O clube tem um elenco diferenciado, essa foi uma das razões pela escolha, o melhor elenco do Brasil, vem ganhando tudo nestes últimos anos. A minha escolha foi perfeita. O torcedor vai comparecer ao estádio, vai me ver jogar, espero corresponder bastante ao torcedor e a confiança da comissão e diretoria", frisou o meia-atacante, que vai usar a camisa 70.

O jogador, porém, não vai ter vida fácil para conquistar a titularidade. Vai ter a concorrência, dependendo de onde for utilizado, de Cícero, Douglas, Everton e Luan, por exemplo. O que pode pesar a seu favor é a relação antiga com o técnico Renato Gaúcho, que o lançou ao profissional em 2008, no Fluminense, quando tinha 18 anos.

O Grêmio investiu cerca de R$ 10 milhões para tirar Marinho do futebol chinês, onde atuou apenas cinco vezes nesta temporada. O contrato é de três anos e meio.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebol Grêmio Marinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.