Lucas Dantas/Flamengo
Lucas Dantas/Flamengo

Marlos Moreno lamenta poucas chances na Europa e celebra chegada ao Flamengo

"Sou habilidoso, rápido, gosto de um contra um, gosto de ajudar os companheiros com jogadas de ataque"

Estadão Conteúdo

16 Janeiro 2018 | 22h34

Horas depois de anunciar a contratação do colombiano Marlos Moreno, o Flamengo apresentou nesta terça-feira seu primeiro reforço para a temporada. O jogador de 21 anos recebeu a camisa 17 da diretoria, celebrou o desfecho positivo da negociação após longas semanas de conversas e deixou a modéstia de lado ao falar de suas qualidades.

+ Justiça determina que Eurico Miranda divida poder no Vasco

"Sou habilidoso, rápido, gosto de um contra um, gosto de ajudar os companheiros com jogadas de ataque", declarou Moreno, que assinou contrato de empréstimo por uma temporada junto ao Manchester City.

Moreno se destacou ao seu um dos principais nomes do Atlético Nacional na conquista da Libertadores de 2016. Chamou a atenção do City, que o contratou e o repassou para Deportivo La Coruña e, posteriormente, Girona, ambos da Espanha. Mas o colombiano nunca correspondeu às expectativas e acabou ficando sem espaço no futebol europeu.

"O problema talvez tenha sido as poucas oportunidades ou o sistema de jogo (do futebol europeu). Não foi questão de adaptação", garantiu o atacante. "Agora, estou muito bem fisicamente. Treinava desde dezembro. Creio que é uma grande oportunidade para mostrar meu nível."

O jogador foi um pedido de Reinaldo Rueda, com quem atuou justamente no Atlético Nacional, antes de o treinador deixar o Flamengo para treinar a seleção chilena. "Tenho boa relação com o professor, mas, independentemente disso, estou aqui por méritos próprios", afirmou Moreno.

Moreno é mais uma aposta da diretoria do Flamengo para o ataque em 2018 e será o terceiro colombiano do elenco rubro-negro. Além dele, o clube conta com o volante Cuéllar e com o atacante Orlando Berrío, com quem atuou também no Atlético Nacional.

Mais conteúdo sobre:
futebol Flamengo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.