Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Mbappé explica susto em treino e elogia companheiros de ataque na França

Atacante do PSG deixou torcedores franceses preocupados após sofrer pancada durante atividade

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 17h02

O atacante da França Kylian Mbappé falou nesta quarta-feira sobre a pancada que levou no treino do dia anterior e que preocupou os torcedores de seu país. No Twitter, o jogador de 19 anos já havia dito que estava tudo bem. Agora, ele explicou melhor o lance e tratou de isentar o companheiro Adil Rami, que lhe deu a entrada.

+ Lopetegui é demitido e Fernando Hierro será o técnico da seleção da Espanha

+ Voto do Brasil na candidatura do Marrocos aprofunda descrédito sobre a CBF

"Não foi nada. Estou 100%. Me bateram na esquerda, não é como se tivessem me batido na direita", afirmou. Na sequência, tratou de tentar acalmar os torcedores nas redes sociais, que passaram a demonizar Rami, especialmente por conta da rivalidade entre os times franceses. Mbappé é do Paris Saint-Germain e Rami, do Olympique de Marselha.

"São coisas que vão acontecer e vão acontecer de novo. Ele não teve intenção, chegou um pouco tarde no lance, não tem motivo para isso (ofensas nas redes sociais). Ele não é um cara mau. Logo depois da pancada, pensei em continuar em campo, mas o doutor aconselhou que voltasse para o vestiário."

O jogador do PSG é titular absoluto na seleção do técnico Didier Deschamps e formará um dos trios de ataque mais temidos da Copa. Apesar de ainda não ter confirmado o time que estreará contra a Austrália no sábado, a França deve entrar com Mbappé, Griezmann e Dembelé.

 

"Somos três jogadores que nos gostamos, que jogamos bem juntos e que deixamos de lado nossos egos. Somos polivalentes e inteligentes. Estarei contente de jogar com eles caso o treinador opte por essa escalação", opinou Mbappé.

O jovem de 19 anos ainda enalteceu Griezmann que, apesar de ter apenas 25 anos, é considerado um dos líderes do grupos. "Desde a Eurocopa ele é o chefe. Foi o artilheiro da competição, demonstrou que consegue aguentar bem a pressão e tem o faro de gols como poucos", disse.

Sobre Dembelé, Mbappé falou da relação de amizade. "Tenho grande admiração por ele. É um jogador de muita qualidade, que infelizmente nessa temporada sofreu com as lesões. Temos a mesma idade, gostamos das mesmas coisas e a gente sempre se fala durante o ano", afirmou.

A seleção francesa não tem muitas dúvidas para a estreia do Mundial. Além do trio de atacantes, a equipe deve jogar com Lloris; Pavard, Raphael Varane, Samuel Umtiti e Lucas Hernandez; Ngolo Kanté, Corentin Tolisso e Paul Pogba.

A França se prepara em Istra. A estreia francesa será contra a Austrália, às 7h (de Brasília) deste sábado, em Kazan. Em seguida, enfrenta o Peru, no dia 21, e termina a sua participação no Grupo C contra a Dinamarca, no dia 26.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.