Cristiane Mattos/Light Press/Cruzeiro
Cristiane Mattos/Light Press/Cruzeiro

Mesmo com Libertadores garantida, Henrique diz que Cruzeiro mira o G-4

Volante afirma que clube luta pela melhor colocação possível ao fim do Campeonato Brasileiro

Estadão Conteúdo

22 Novembro 2017 | 17h46

O Cruzeiro começou o Campeonato Brasileiro com o discurso de buscar o G-4 da competição, mas o título da Copa do Brasil e a classificação direta à fase de grupos da Libertadores distanciaram o time desta meta. A duas rodadas para o fim do Brasileirão, porém, os mineiros estão a apenas dois pontos do grupo dos quatro primeiros. Por isso, Henrique garantiu que o objetivo voltou a tomar conta do elenco.

+ Zagueiro Léo lança livro sobre título do Cruzeiro na Copa do Brasil

"Nós traçamos o objetivo de terminar o campeonato entre os quatro desde o início. Como tivemos a Copa do Brasil, saiu um pouco dos planos. Mas ainda temos chances, vamos em busca disso e fazer nossa parte da melhor forma possível", declarou o volante nesta quarta-feira.

São 56 pontos para o Cruzeiro, quinto colocado na tabela, três atrás do Santos, a quatro do Palmeiras e a cinco do Grêmio. Por isso, até o vice-campeonato ainda é possível. Se nada disso for alcançado, porém, Henrique manifestou o desejo de ver o time celeste vencendo sua última partida em casa na temporada.

"A gente espera fazer um jogo bom e terminar o ano bem dentro de casa, vencendo. Vamos jogar para manter o retrospecto muito bom como mandante, com mais um triunfo", comentou, mirando o duelo deste domingo contra o Vasco, no Mineirão.

O volante, aliás, fez um balanço do ano cruzeirense e manifestou sua gratidão à torcida. "Um ano bom como este, com grandes jogos em casa, estimula ainda mais a gente a procurar fazer temporadas ainda melhores. Isso nos fortalece, faz lembrar que valeu a pena todo o sacrifício feito. Este ano, houve um engajamento muito grande. A partir das oitavas de final da Copa do Brasil, a torcida nos ajudou muito."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.