Vinnicius Silva/ Cruzeiro EC
Vinnicius Silva/ Cruzeiro EC

Ministério Público pede banimento de organizada do Cruzeiro após morte de atleticano em emboscada

Ataque a ônibus após a partida entre Atlético-MG e Fluminense deixou um morto e dez feridos

Redação, Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2021 | 22h03

A emboscada feita por cerca de 30 pessoas de uma torcida organizada do Cruzeiro, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, a um ônibus com 45 torcedores do Atlético-MG, após a partida contra o Fluminense, neste domingo, no Mineirão, causou a morte de uma pessoa (Matheus Freitas, de 20 anos) e deixou dez feridos. A informação é da Polícia Militar, que prendeu seis homens, entre 20 e 26 anos, autuados em flagrante pelos crimes de homicídio consumado, tentado e associação criminosa.

Durante o atentado, o ônibus parou e foi apedrejado, além de ser atingido com coquetéis molotov. O veículo ficou totalmente destruído e os feridos foram levados ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, além de outras unidades de saúde.

Por causa do ataque, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou à Federação Mineira de Futebol o banimento por seis meses da torcida organizada Máfia Azul, nos dias de jogos, em todos os estádios do País.

"A medida, que tem caráter educativo, deve entrar em vigor a partir de hoje (segunda-feira) e tem duração de seis meses, recomenda o MPMG", disse o comunicado do órgão estadual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.