Oli Scarff / AFP
Oli Scarff / AFP

Mourinho manda recado para Pogba: 'Nenhum jogador é maior que um clube'

Equipe enfrenta o West Ham, fora de casa, pelo Campeonato Inglês, no próximo sábado

Estadão Conteúdo

28 de setembro de 2018 | 12h46

O clima no Manchester United está cada vez mais tenso entre o técnico José Mourinho e o astro francês Paul Pogba. O fato ficou claro nesta sexta-feira, em entrevista coletiva na qual o treinador português mandou o seguinte recado para o meio-campista: "Nenhum jogador é maior que um clube".

O comandante retirou a braçadeira de capitão do jogador na partida de terça-feira contra o Derby County, pela Copa da Liga Inglesa, quando a equipe foi eliminada nos pênaltis pelo time que hoje figura na segunda divisão do país. Após empate por 2 a 2 no tempo normal, os visitantes triunfaram por 8 a 7 e eliminaram os favoritos no jogo de estreia do United, em pleno estádio Old Trafford.

Mourinho não admitiu ter problemas de relacionamento com o jogador e jogou a culpa na imprensa ao comentar as notícias veiculadas sobre o assunto pela mídia inglesa. "Vocês precisam inventar histórias. Por isso, fico feliz por só ter de abrir o treinos 15 minutos por mês", disse o técnico. "Paul (Pogba), assim como os demais jogadores, sabem os motivos pelos quais fazemos mudanças na equipe."

O treinador português afirmou que discussões com os jogadores durante os treinamentos são normais no dia a dia dos times. "Muitas críticas e instruções nos treinos são feitas em voz alta. Isso é comum. Acontece sempre." Um vídeo, divulgado pelo canal SKY Sport, mostrou uma conversa ríspida entre os dois antes de um treino.

O Manchester United joga pelo Campeonato Inglês neste sábado, diante do West Ham, às 8h30 (de Brasília), em Londres. O time de Mourinho é o sétimo colocado, com dez pontos ganhos, oito atrás do líder Liverpool. O seu adversário londrino tem apenas quatro pontos, em 17º lugar, logo acima da zona de rebaixamento.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.