Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Na despedida de Renato, Santos derrota Atlético-MG e encerra jejum de vitórias

Com o resultado, equipe paulista chega aos 50 pontos e fica na 9ª colocação; duelo marcou também adeus de Cuca e Gabriel

Ricardo Magatti, especial para a AE, Estadão Conteúdo

24 de novembro de 2018 | 22h34

Já sem pretensões no Campeonato Brasileiro, o Santos se despediu de sua torcida nesta temporada e do volante Renato com uma vitória sobre o Atlético-MG por 3 a 2, neste sábado, na Vila Belmiro. O triunfo encerra uma série negativa de cinco jogos sem vitórias, mas não tem muito valor ao time de Cuca, já que está fora da briga por vaga na Copa Libertadores.

O bom desempenho em campo fez com que o Santos se reencontrasse com a vitória, mas foi tardio e praticamente em vão, mas ao menos levou o time a encerrar uma série de cinco jogos sem ganhar, incluindo quatro derrotas. Com o resultado, chegou aos 50 pontos e ocupa a nona posição. E assegurou sua vaga na próxima edição da Copa Sul-Americana.

Já o Atlético, atual dono da sexta posição, estacionou nos 56 pontos e perdeu a oportunidade de ficar muito perto da vaga na fase preliminar da competição sul-americana. Se o Atlético-PR, único perseguidor do time mineiro, vencer o Ceará neste domingo, iguala a pontuação do rival mineiro mas fica à frente por ter saldo de gols superior.

Sánchez, em bela cobrança de falta, Felippe Cardoso e Gabriel anotaram os gols do triunfo santista. Ricardo Oliveira marcou os dois gols do Atlético na partida. Ele já havia feito outros dois contra o ex-time no primeiro turno. E comemorou timidamente em todas as ocasiões.

DESPEDIDAS

Renato fez seu último jogo pelo Santos e foi homenageado no intervalo. Diego e Robinho, ex-companheiros do volante, mandaram recados para o agora ex-jogador, que foi presenteado com uma camisa comemorativa que estampava o número 425 em suas costas, em alusão à quantidade de partidas pelo clube.

Nos últimos meses, Renato estava dividido entre o campo e a vida como executivo de futebol. Ele aceitou o cargo em setembro de 2018 e já havia anunciado que se aposentaria do futebol ao final desta temporada. Neste sábado, participou da parte final do segundo tempo.

Outro que provavelmente fez seu último jogo pela equipe santista foi Gabriel. O artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 18 gols, contabilizando o anotado neste sábado, levou amarelo na comemoração de seu gol e, como estava pendurado, não enfrenta o Sport na última rodada. O atacante está emprestado pela Inter de Milão até o fim desta temporada e a tendência é de que volte ao time italiano, que decidirá o futuro do jogador.

O JOGO

O Santos jogou no primeiro tempo todo o futebol que deixou de exibir nos cinco compromissos anteriores, em que amargou quatro derrotas e um empate. Intenso, rápido e efetivo, o time de Cuca abriu o placar a um minuto, em cobrança precisa de falta de Sánchez, que retornou à equipe após servir a seleção do Uruguai.

O time mineiro conseguiu o empate com um velho conhecido da torcida santista. Ricardo Oliveira arriscou chute da intermediária e deixou tudo igual aos 16 minutos. O atacante reuniu o grupo atleticano e fez uma comemoração tímida, em respeito ao ex-time.

Muito exposto, o Atlético não conseguiu segurar o ímpeto ofensivo do Santos, que voltou a ficar à frente do placar aos 33 minutos. O jovem Felippe Cardoso, emprestado pela Ponte Preta, aproveitou uma das poucas oportunidades no time titular desde que chegou. Ele tabelou com Diego Pituca e venceu Victor com um chute no canto direito.

Três minutos depois, Gabriel entrou em cena. O artilheiro da competição recebeu de Dodô e tocou na saída do goleiro para ampliar o marcador e chegar à marca de 18 gols no torneio, aumentando seu domínio na corrida pela artilharia. Na comemoração, o atacante recebeu o cartão amarelo e não atuará no último jogo do time no campeonato.

No segundo tempo, que foi iniciado com atraso por conta da demora para os refletores reacenderem - eles foram apagados para o telão exibir as homenagens a Renato - o jogo seguiu equilibrado. As duas equipes, muito expostas, protagonizaram um duelo mais aberto do que o normal para o padrão do futebol brasileiro.

A equipe mineira balançou as redes outra vez com Ricardo Oliveira. Livre dentro da pequena área após cobrança de escanteio, o centroavante, mesmo meio sem querer, aproveitou falha clara de Vanderlei, e só empurrou para o gol.

Embalados pelo gol, os visitantes jogaram pouco mais de 15 minutos a mais com um jogador a mais após a expulsão de Sánchez, mas não foram capazes de buscar o empate. No final, Renato, a grande estrela da noite, entrou em campo para atuar alguns minutos pela última vez com a camisa santista e encerrar sua brilhante carreira.

O Santos termina sua participação no Campeonato Brasileiro contra o Sport, na Ilha do Retiro, no Recife. Já o Atlético-MG fez seu jogo derradeiro no campeonato contra o Botafogo, no Independência, em Belo Horizonte. Todos os jogos da rodada final do torneio serão em 2 de dezembro, às 17 horas.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 3 X 2 ATLÉTICO-MG

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Felippe Cardoso (Rodrigo), Derlis González (Copete) e Gabriel (Renato). Técnico: Cuca.

ATLÉTICO-MG - Victor; Emerson, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Matheus Galdezani (Alerrandro), Elias, Luan (Lucas Cândido), Cazares e Chará (Terans); Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

GOLS - Carlos Sánchez, a um, Ricardo Oliveira, aos 16, Felippe Cardoso, aos 33, e Gabriel, aos 36 minutos do primeiro tempo. Ricardo Oliveira, aos sete minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELO - Gabriel, Diego Pituca, Dodô e Alison (Santos); Cazares (Atlético-MG).

CARTÃO VERMELHO - Carlos Sánchez (Santos).

PÚBLICO - 4.591 torcedores.

RENDA - R$ 89.946,50.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.