Jon Super / AP
Jon Super / AP

Na sua volta ao Inglês, Liverpool corre riscos e só empata com o Everton

Time de Klopp teve mais a posse de bola, mas equipe comandada por Ancelotti levou mais perigo à meta adversária

Redação, Estadão Conteúdo

21 de junho de 2020 | 17h58

Muito próximo de voltar a conquistar o título do Campeonato Inglês, o Liverpool esteve longe de brilhar no seu primeiro compromisso na competição na retomada após a paralisação em função do coronavírus. No vazio Goodison Park, empatou por 0 a 0 com o Everton, numa partida em que escapou de ser batido.

A igualdade e a atuação ruim podem ter sido frustrantes, mas a situação do time é muito confortável, com 83 pontos, na liderança, e uma vantagem de 23 para o segundo colocado Manchester City, que vai entrar em campo na segunda-feira, quando receberá o Burnley, na conclusão da 30ª rodada. Já o Everton chegou aos 38 pontos, em 12º lugar.

Com o egípcio Salah no banco de reservas, por opção do técnico alemão Jurgen Klopp, o Liverpool foi pouco efetivo no campo de ataque. E ainda viu o Everton, mesmo com menos posse de bola, criar as principais chances de gol da partida, muitas delas com a participação de Richarlison, ofuscando Firmino, que teve atuação apagada e foi substituído na segunda etapa, no duelo entre atacantes brasileiros.

Foi dele, inclusive, o primeiro lance perigoso da partida, logo aos três minutos da etapa inicial, quando aproveitou vacilo de Fabinho, entrou na área e finalizou cruzado, levando Alisson a dar um tapa para evitar o gol.

Já na parte final do jogo, o Everton chegou a sufocar o Liverpool, tendo várias oportunidades, duas delas com participação direta de Richarlison. Aos 34, o brasileiro foi lançado na esquerda e cruzou para Calvert-Lewin, que finalizou de letra. Alisson espalmou e Davies acertou a trave com seu chute, que também desviou em Gomez. Pouco depois, aos 36 minutos, Richarlison ganhou de Lovren após lançamento, entrou na área, cortou o zagueiro e bateu forte para a defesa do goleiro compatriota.

Depois de escapar de ser vazado, o Liverpool teve uma chance final de conseguir a vitória. Já nos acréscimos, Fabinho cobrou falta com perigo, mas Pickford conseguiu jogar a bola para fora, mantendo o placar de 0 a 0.

Assim como em outros compromissos do campeonato nessa retomada, a partida teve protestos contra o racismo, com os jogadores se ajoelhando ao apito inicial do árbitro, gesto que Sadio Mané se esqueceu de fazer, saindo inicialmente correndo. As camisas tinham a inscrição "black lives matter" (vidas negras importam, em português), assim como a chuteira de Alexader-Arnold.

Os times voltarão a campo na quarta-feira, quando o Everton visitará o Norwich e o Liverpool vai receber o Crystal Palace.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.