Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras envia Mattos à Europa para vender garotos e mira meta de R$ 50 milhões

Clube tenta negociações na Europa para equilibrar fluxo de caixa após despesas

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2019 | 16h36

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, está na Europa desde o último fim de semana. A missão do dirigente durante a viagem é de prospectar possíveis negociações para o clube, como a venda de revelações das categorias de base. A necessidade da diretoria é equilibrar o fluxo de caixa e conseguir também atingir a meta de R$ 50 milhões em vendas de jogadores, número estipulado na previsão orçamentária para 2019.

O objetivo do Palmeiras é não se desfazer de jogadores titulares do elenco, mas sim de fechar negociações que não impactem na queda do nível técnico do plantel do técnico Luiz Felipe Scolari. Por isso, revelações das categorias de base são os principais candidatos a serem incluídos em negociações. Entre os nomes estão o zagueiro Vitão, de 19 anos, e do lateral Luan Cândido, de 18.

O Palmeiras considera ser importante melhorar os fluxos de caixa pela necessidade de zerar pendências antigas. Acordos trabalhistas, dívidas judiciais e pagamentos a jogadores de outras épocas, como o meia Wesley, por exemplo, estão entre os problemas a serem resolvidos. O intuito é caso seja possível fechar as negociações, usar o dinheiro das vendas para essa finalidade.

Do lado financeiro, também é necessário aumentar o fluxo de caixa para dar conta dos custos com o time. Ao renovar os contratos do meia Bruno Henrique e do atacante Dudu, além de fechar a vinda de Ricardo Goulart, o Palmeiras se comprometeu a gastar mais para manter essas peças. Para as contas ficarem mais equilibradas, portanto, a venda de jogadores se torna a solução.

Apesar do desejo de fechar as negociações, o Palmeiras considera que não será difícil atingir a meta de R$ 50 milhões em vendas na temporada. O número, por exemplo, poderia ser concretizado em caso da venda de Dudu. O clube também recusou nos últimos dias uma sondagem vinda do futebol mexicano no valor de R$ 68 milhões pelo zagueiro Gustavo Gómez, por quem o Palmeiras tem preferência de compra.

Os dois jovens das categorias de base mais cotados a serem vendidos têm passagens pela seleção brasileira. Vitão e Luan Cândido disputaram em janeiro o Sul-Americano da categoria, assim como já participaram dos elencos nacionais sub-17. O jornal espanhol Marca, inclusive, revelou na segunda-feira que o Barcelona tem negociações adiantadas com Vitão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.