Divulgação/Allianz Parque
Divulgação/Allianz Parque

Palmeiras jogará com palco atrás do campo em teste de fogo para nova grama

Partida no Allianz Parque, neste domingo, será horas depois de drive-in e impõe desafio para desmontagem de estrutura

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2020 | 05h00

O retorno do Palmeiras ao Allianz Parque na tarde deste domingo, contra o Água Santa, será um importante teste para a logística e qualidade do novo piso sintético da arena. Pela primeira vez desde a inauguração do campo artificial, em fevereiro deste ano, será realizada uma partida oficial horas depois de um evento. Na noite de sábado o estádio estará com outra configuração para receber quase 300 carros para uma sessão de teatro drive-in.

A peça infantil Detetives do Prédio Azul terá início às 21h diante de uma plateia acomodada em veículos para respeitar o distanciamento social. Ao fim da apresentação, funcionários devem levar seis horas para desmontar a estrutura de proteção do gramado e deixar o local pronto para o jogo.

"Vamos provar o sucesso desse formato de eventos e de utilização do piso sintético. Até mesmo para o jogo vamos manter o palco montado atrás de um dos gols. Só vamos colocar com uma rede para proteger a estrutura de luzes. Isso continuará montado porque teremos outros eventos", afirmou ao Estadão o diretor de marketing e inovação do Allianz Parque, Márcio Flores.

O estádio instalou a grama sintética neste ano exatamente para poder conciliar a agenda de jogos e de shows. O piso importado da Holanda foi utilizado quatro vezes pelo time e passou por testes nos últimos meses para avaliar a resistência aos eventos no formato drive-in. Os resultados foram positivos.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Quando a gente tirar a proteção do gramado, vai estar intacto. O piso tem tecnologia
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Márcio Flores, Diretor de marketing do Allianz Parque

O Allianz Parque recebeu no último mês 26 sessões de eventos, entre peças teatrais, shows, filmes e apresentações de comédia. Cada uma reuniu 285 veículos e ao todo foram quase 30 mil pessoas em todas essas apresentações artísticas. Já existe uma agenda para eventos no próximo mês. "Quando a gente tirar a proteção do gramado, vai estar intacto. O piso tem tecnologia. Até seria possível desmontar tudo em só duas horas, mas por causa da pandemia, nós trabalhamos com uma equipe reduzida e o processo levará seis horas", explicou Flores.

A empresa responsável pela instalação e manutenção do gramado, a Soccer Grass, avalia que apesar do peso de veículos e de pessoas em um drive-in, o piso sofrerá até menos impacto do que na comparação com shows convencionais.

"O carro é pesado, claro, mas quando se coloca quatro pessoas por metro quadrado de pé e pulando por horas, pode chegar ate mais impacto do que um carro estático. Nós estamos tranquilos sobre a qualidade do gramado para o jogo", afirmou o presidente da Soccer Grass, Alessandro Oliveira.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
O carro é pesado, claro, mas quando se coloca quatro pessoas por metro quadrado de pé e pulando por horas, pode chegar ate mais impacto do que um carro estático. Nós estamos tranquilos sobre a qualidade do gramado para o jogo
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Alessandro Oliveira, Presidente da Soccer Grass

Os técnicos de manutenção do gramado realizaram reparos nos últimos meses para manter o piso em atividade. A tarefa é necessária para distribuir melhor os grânulos de preenchimento e amortecimento das fibras de grama. Ao fim das últimas sessões de drive-in, a avaliação foi que o campo não perdeu qualidade.

Para garantir a qualidade da partida, a empresa vai começar a trabalhar no domingo às 6 horas da manhã. Uma espécie de trator vai percorrer todo o gramado para escovar as fibras e com a ajuda de um ímã, vai atrair e recolher possíveis partículas metálicas da apresentação. A última etapa será para marcar as linhas do campo.

"O gramado vai estar até melhor do que antes da pandemia. Fizemos manutenções semanais para cuidar de todos os fios de grama. O Palmeiras pode ficar tranquilo com a qualidade do campo de jogo", disse o presidente da Soccer Grass.

A mesma empresa inaugurou durante a pandemia na Academia de Futebol um campo sintético idêntico ao do estádio. O time utiliza o local em treinos para se ambientar às condições e ao tempo de bola. A grama utilizada no estádio recebeu certificação de qualidade um laboratório escocês credenciado pela Fifa. Para receber esse aval, o piso passou por testes de quique de bola, velocidade e resistência a torções de chuteiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.