EFE
EFE

Por 'conduta imprópria' com juiz, técnico do Tottenham é suspenso por dois jogos

Mauricio Pochettino aceitou a acusação após confrontar o juiz Mike Dean no túnel de acesso aos vestiários

Redação, Estadão Conteúdo

06 de março de 2019 | 09h34

A Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira que o técnico do Tottenham, Mauricio Pochettino, foi suspenso por dois jogos. Ele foi punido por seu comportamento intempestivo contra o árbitro da partida em que seu time foi derrotado por 2 a 1 para o Burnley, no último dia 23 de fevereiro, fora de casa, pelo Campeonato Inglês.

De acordo com a FA, o treinador argentino aceitou a acusação de "conduta imprópria" no campo de jogo e no túnel de acesso aos vestiários do estádio, onde acabou se confrontando com o juiz Mike Dean ao se revoltar com a sua arbitragem. O comandante ainda foi multado em 10 mil libras (cerca de R$ 50 mil) por uma comissão reguladora independente da entidade que dirige o futebol nacional pela sua atitude no duelo válido pela 27ª rodada da competição.

Por causa da suspensão, Pochettino não poderá dirigir o Tottenham em campo nas partidas contra o Southampton, neste sábado, fora de casa, e diante do Liverpool, no dia 31 de março, também como visitante, em seus dois próximos compromissos pelo Inglês. O jogo que a equipe faria contra o Crystal Palace, no dia 17 de março, pelo torneio, foi adiado por causa do envolvimento do rival nas quartas de final da Copa da Inglaterra - o time terá pela frente o Watford no dia 16.

A derrota para o Burnley praticamente tirou do Tottenham a possibilidade de sonhar com a conquista do título do Campeonato Inglês, no qual hoje ocupa a terceira posição, dez pontos atrás do líder Manchester City e a nove de distância do Liverpool, o segundo colocado.

A punição a Pochettino também foi anunciada um dia depois de o Tottenham se classificar às quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. Na última terça-feira, a equipe eliminou o Borussia Dortmund com uma vitória por 1 a 0, na Alemanha, depois de já ter batido o rival por 3 a 0 no confronto de ida do mata-mata continental.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.