Werther Santana / Estadão
Werther Santana / Estadão

'Precisamos caprichar nas finalizações', diz Diniz ao projetar reação são-paulina

Técnico afirma que time tem criado bastante, mas erra na hora de definir as jogadas

Redação, Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2019 | 04h30

O técnico Fernando Diniz cobrou dos jogadores do São Paulo um melhor aproveitamento no momento das finalizações, após a derrota para o Athletico-PR por 1 a 0, neste último domingo, que a foi segunda consecutiva sofrida pelo time no Morumbi no Campeonato Brasileiro.

Com 32 gols, o time tem um dos piores ataques do Campeonato Brasileiro e não marca há duas rodadas. No confronto anterior, também em sua casa, a equipe tricolor foi superada pelo Fluminense por 2 a 0.

Na visão do treinador está faltando aos jogadores do São Paulo caprichar nas finalizações e aproveitar as oportunidades que são criadas durante as partidas. Diniz, no entanto, ressaltou que os jogadores treinam finalizações sob o seu comando. Ele também afastou a hipótese de que os atletas estejam ansiosos ou sem confiança para marcar os gols.

"Estamos fazendo tudo o que podemos: dando confiança aos jogadores, treinando finalização. O mais difícil é criar. Agora, é colocar para dentro. Não tem ansiedade, não criaríamos tanto se tivesse ansiedade. Jogadores estão confiantes para seguir", afirmou o comandante, em entrevista coletiva.

O treinador ainda defendeu o goleiro Tiago Volpi da falha que resultou no gol do Athletico-PR e disse que os problemas do São Paulo são de ordem coletiva. "O problema é coletivo. Temos que melhorar, temos conseguido melhorar a produção do ataque, mas é preciso ser efetivo. Não estamos conseguindo colocar a bola para dentro do gol para vencer os jogos", repetiu.

"Precisamos caprichar nas finalizações. Tivemos cruzamentos com chance real de gol e não soubemos aproveitar. Amargamos a derrota em um lance infeliz", lamentou o comandante, que agora vai começar a preparação a sua equipe para encarar o Santos, no próximo sábado, às 17 horas, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Brasileirão.

Com a sequência de duas derrotas em casa, o São Paulo caiu para a quinta posição da tabela, com 52 pontos, quatro atrás do Grêmio, quarto colocado e que hoje fecha a zona de classificação à fase de grupos da Copa Libertadores.

Para completar, a equipe tricolor sofreu a aproximação de outros rivais que estão na luta pelo torneio continental: no caso, Internacional e Corinthians, empatados com 49 pontos e que se enfrentam no próximo domingo, em São Paulo, pela 33ª rodada. O Athletico-PR, com 50, é o sexto colocado, mas já está garantido na competição sul-americana por ter conquistado o título da Copa do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.