Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Santos aproveita fragilidade do Corinthians e derrota o rival no Pacaembu

Gol de Gabriel deixa a equipe santista mais perto do G6, enquanto corintianos podem começar a se aproximar da zona de rebaixamento

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 Outubro 2018 | 20h59

O Santos soube aproveitar a fragilidade e o fato do Corinthians estar com a cabeça longe para derrotar o rival por 1 a 0, gol de Gabriel, passar a ter maior ambição no Campeonato Brasileiro e deixar o adversário em uma situação que pode se tornar delicada, dependendo dos resultados. Como esperado, Jair Ventura apostou em um time quase todo reserva, pensando na Copa do Brasil, e a opção custou caro. 

Foi ainda o quarto jogo consecutivo do Corinthians sem marcar gols. Algo preocupante para a equipe, que na quarta-feira precisa vencer o Cruzeiro para conquistar o título da Copa o Brasil. Já o Santos conquistou a terceira vitória consecutiva, afastou definitivamente o fantasma do rebaixamento  e passou a sonhar com objetivos maiores. 

Os dois treinadores apresentaram novidades na escalação. A expectativa no lado santista era pela presença de Derlis González entre os titulares, mas Cuca decidiu optar por Arthur Gomes ao lado de Bruno Henrique e Gabriel no ataque. Já Jair Ventura resolveu improvisar Léo Santos na lateral e não Pedro Henrique como esperado. A equipe corintiana foi a campo com apenas quatro titulares (Léo Santos, Gabriel, Mateus Vital e Douglas). 

Entre as novidades, quem se deu melhor foi o Santos. O primeiro tempo foi de muita marcação, com os rivais se alternando no domínio da partida, mas os santistas tiveram maior capacidade para chegar ao gol. Aos 20 minutos, a novidade Arthur Gomes partiu pela direita, fez boa jogada e quase sem ângulo, cruzou rasteiro, Walter desviou, Bruno Henrique tentou dominar, mas ajeitou na medida para Gabriel encher o pé e abrir o placar no Pacaembu. 

Com o placar adverso, o Corinthians decidiu sair do campo de defesa e apostar nos lançamentos para o grandalhão Jonathas, que trombou contra os zagueiros santistas e tentou fazer alguma coisa, mas não teve sucesso. Além da má fase de alguns corintianos, a falta de entrosamento também se tornou uma pedra no caminho corintiano. 

Já o Santos apostava tudo nas jogadas pelas direita, com Victor Ferraz e Sánchez. A juventude e imaturidade de Carlos Augusto parecia ser o caminho para os santistas vencerem e foi por aí que conseguiu abrir o placar e garantir o resultado positivo na primeira metade do clássico. 

No intervalo, Jair Ventura resolveu tirar Léo Santos e colocar Thiaguinho, talvez já pensando na decisão da Copa do Brasil. O zagueiro é titular absoluto. As duas equipes voltaram ao gramado dando a impressão que estavam satisfeitos com o resultado. Tanto que a primeira boa oportunidade de gol da segunda etapa aconteceu só aos 21, quando Gabriel aproveitou cobrança de falta para a área e, sozinho, chutou para a defesa de Walter. 

O Corinthians continuou com sua enorme dificuldade em criar jogadas e, consequentemente, finalizar para o gol de Vanderlei. O problema é que no clássico, até a defesa, setor mais organizado do Corinthians nas últimas partidas, não esteve bem. Foram vários lances em que bateram cabeça e contaram com a sorte para não levar mais gols. 

No outro lado, os santistas não fizeram uma partida exuberante, mas souberam aproveitar a fragilidade do rival, venceram e já começam a olhar a parte de cima da tabela com maior proximidade. O Santos agora torce contra os rivais para entrar de vez na briga pelo G-6. O Corinthians, pode começar a flertar com o rebaixamento, mas no momento não parece ser algo preocupante para Jair Ventura e seus comandados, já que quarta-feira tem a decisão da Copa do Brasil. 

FICHA TÉCNICA

Santos 1 x 0 Corinthians

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Diego Pituca, Yuri (Renato) e Carlos Sánchez (Sasha); Arthur Gomes (Derlis González), Gabigol e Bruno Henrique

Técnico: Cuca

Corinthians: Walter; Léo Santos (Thiaguinho), Pedro Henrique, Marllon e Carlos Augusto; Douglas, Gabriel, Pedrinho e Mateus Vital (Clayson); Emerson Sheik (Danilo) e Jonathas

Técnico: Jair Ventura

Gol: Gabriel, aos 20, do 1º Tempo

Cartões amarelos: Gabigol, Gustavo Henrique, Emerson Sheik, Pedro Henrique, Derlis González e Gabriel

Público: 24.123 

Renda: R$ 778.974,50

Juiz: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE)

Local: Pacaembu, em São Paulo

 

 

Mais conteúdo sobre:
CorinthiansSantos Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.