Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Santos passa fácil pelo Botafogo e amplia vantagem na liderança do Grupo A

Sánchez e Sasha garantiram a vitória contra o lanterna do Campeonato Paulista

João Prata, O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2020 | 21h51

O Santos derrotou o Botafogo por 2 a 0 nesta segunda-feira, na Vila Belmiro, no encerramento da quinta rodada do Campeonato Paulista. Sem fazer muito esforço, o time de Jesualdo Ferreira foi superior nos 90 minutos diante da frágil equipe do interior, preocupada apenas em se defender e sem força ofensiva. A vitória veio com gols de Carlos Sánchez e Eduardo Sasha. Vale também destacar o venezuelano Soteldo, o cérebro do time. 

A chuva que praticamente não parou desde o dia anterior, que causou quedas de árvores e diversos pontos de alagamento em Santos e em outras diversas cidades do Estado, não atrapalhou o andamento da partida. O gramado da Vila Belmiro estava sem poças d'água. O público é que não foi dos melhores. Pouco mais de 3,5 mil torcedores pagaram ingresso para ver a partida. 

A vitória em casa amplia a vantagem do Santos, agora com dez pontos, na liderança do Grupo A. A Ponte Preta está em segundo lugar com seis e o Água Santa, em terceiro, tem quatro. O Botafogo está no Grupo B, que tem o Palmeiras, e ocupa a lanterna geral da competição com apenas um ponto conquistado em cinco jogos. O time alvinegro volta a campo no domingo, quando visitará a Ferroviária, em Araraquara, pela sexta rodada do Estadual. A equipe de Ribeirão Preto receberá o Água Santa na sexta-feira, na abertura da rodada, em briga contra o rebaixamento.

O Santos poderia ter resolvido o jogo na etapa inicial, mas faltou empenho. O Botafogo estava preocupado em não levar gols e não esboçou reação nem mesmo depois de levar o primeiro. O time alvinegro dominava a partida, tinha 70% de posse de bola. Explorava as laterais do campo, girava a bola, mas finalizou pouco. Fosse um pouco mais ágil o setor ofensivo, teria descido para o intervalo com vantagem maior. 

As boas jogadas invariavelmente passavam pelos pés de Soteldo. Foi assim aos 20. O venezuelano deu uma cavadinha para Sasha, que cruzou. Carlos Sánchez apareceu na segunda trave e bateu cruzado para abrir o marcador.

O Botafogo seguiu marcando atrás da linha do meio-campo na etapa final. O Santos foi para cima e ampliou aos dez. Soteldo fez boa jogada pela esquerda e rolou para Sasha ampliar o marcador. O terceiro poderia ter acontecido pouco depois, mas Diego Pituca, livre na pequena área, furou. O adversário não conseguia reagir. Passou a tentar a ligação direta entre o campo de defesa e o ataque e facilitava a vida da defesa santista.

Satisfeito com o resultado, Jesualdo mexeu na equipe, com as entradas de Jobson e Renyer nas vagas de Sasha e Pituca. O goleiro Vladimir continuou apenas assistindo o jogo e desceu para o vestiário sem precisar trabalhar.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 BOTAFOGO

SANTOS: Vladimir; Pará, Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca (Jobson) e Carlos Sánchez; Eduardo Sasha (Renyer), Raniel (Kaio Jorge) e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

BOTAFOGO: Darley; Caíque Sá, Jordan, Reginaldo e Gilson; Didi, Jonata Machado, Edson Junior (Ferreira), Guilherme Romão (Ronald) e Francis; Diego Cardoso. Técnico: Wagner Lopes.

Gols: Carlos Sánchez, aos 20 minutos do primeiro tempo; Sasha, aos 10 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza.

Cartões amarelos: Luiz Felipe (Santos); Didi (Botafogo).

Público: 3.504 pagantes.

Renda: R$ 115.525,00.

Local: Vila Belmiro.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.