Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

São Paulo marca mais de 70% dos gols no segundo tempo e tem ajuda importante do banco

Equipe tricolor fez 52 tentos em 2022, sendo 34 deles por titulares, 16 por atletas que entraram no decorrer dos jogos e outros dois contra

Pedro Ramos, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2022 | 10h00

A vitória de virada do São Paulo sobre o Cuiabá por 2 a 1, no último domingo, no Morumbi, pelo Brasileirão, representou uma força do time tricolor neste ano: os gols no segundo tempo. Calleri e Nikão, que saiu do banco de reservas, balançaram a rede adversária após o intervalo, garantindo os três pontos para a equipe do técnico Rogério Ceni, que ocupa a terceira posição da competição, com 11 pontos. No fim de semana, na casa do Corinthians, o time poderá brigar pela liderança da competição.

O São Paulo tem marcas importantes neste começo de Nacional: marcou 52 gols no ano, sendo 15 no primeiro tempo e outros 37 na segunda etapa. O time tem imprimido um ritmo forte na reta final dos jogos, não se entregue e, a pedido do seu treinador, busca o gol até o fim. É uma característica que ganha torcedor. Foram 16 gols nos quinze minutos finais de partida. Do total de gols, 34 foram anotados por titulares, 16 por reservas e outros dois foram contra. Dezesseis das 18 vitórias em 2022 tiveram gols após o intervalo, depois das conversas com o treinador.

Contra o Cuiabá, a tarefa de conseguir a virada foi facilitada pela expulsão de Jonathan Cafu quando a partida estava empatada. Mesmo com o segundo gol tricolor, Ceni queria maior ofensividade do time para "matar o jogo". "O time criou mais hoje, melhorou muitas coisas, finalizando bem mais que nos últimos jogos. Não pode com 2 a 1 manter a posse de bola e não tentar o terceiro gol. Deveríamos ter tentado resolver a partida e fazer o terceiro gol", disse o treinador na coletiba.

O São Paulo venceu quatro e empatou outras quatro nas últimas oito partidas. A última derrota foi para o Flamengo por 2 a 1, no Maracanã, pelo Brasileirão. O time tricolor volta a campo na quinta-feira, às 21h30, em casa, para enfrentar o Jorge Wilstermann-BOL, pela Copa Sul-Americana. Ayacucho e Everton duelam na quarta-feira e, em caso de empate, classificam o São Paulo à próxima fase da competição.

Rogério Ceni disse que aguarda a decisão do confronto entre peruanos e chilenos para definir a escalação diante da equipe boliviana. Depois, o time tem o clássico com o Corinthians, no domingo, às 16h, na Neo Química Arena, em duelo importante pelas primeiras posições na tabela do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.