Reprodução
Reprodução

Tiago Nunes 'invade' live em casa de Andrés e brinca: 'Nós estamos de mal'

Presidente do Corinthians, técnico e outros membros da diretoria clube se reuniram para definir o planejamento da equipe para as próximas semanas

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2020 | 23h45

Após Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, revelar publicamente que ficou chateado com recentes declarações de Tiago Nunes, os dois apareceram em uma live na noite desta terça-feira. A gravação foi feita na casa do comandante alvinegro com a presença do diretor Duílio Monteiro Alves e outros membros da diretoria clube.

Andrés, que chegou a ironizar o treinador afirmando que ele deveria "treinar o Barcelona", esclareceu que os dois já fizeram as pazes.  "Falei com ele por telefone outro dia. Liguei para ele para falar que não tinha nada a ver com Barcelona. Falei que fui leve. Ele deu risada, entendeu o que errou novamente e vai...", comentou.

Na sequência, o próprio Tiago Nunes apareceu "de surpresa" na gravação que estava sendo transmitida pelo canal Meu Timão e brincou: "Como é que é? Nós estamos de mal aqui os dois (risos)", disse.

Todos os membros da diretoria do clube estavam reunidos para definir o planejamento da equipe para as próximas semanas. "Estamos brigados. Temos uma reunião para ver como faremos no retorno. Estamos na sede do Chelsea (risos). Já pensou o dono do Chelsea vir ser dono de um clube no Brasil? Iriam falar que era lavagem de dinheiro. Está o Tiago aqui em casa, o Duílio, mais gente da comissão. O futebol pode voltar daqui a dez, 15 ou 30 dias, temos que estar preparados", brincou Andrés.

"Para evitar todo mundo junto, viemos aqui na minha casa. Primeira reunião comigo. Com o Duílio foram várias. Apesar de vocês não acreditarem, tem planejamento. São quase 65 pessoas no CT. Tem que explicar os protocolos, as coisas não são simples. Com a pandemia, tudo está diferente", complementou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.