André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Três sedes disputam o confronto entre PSTC e São Paulo pela Copa do Brasil

Clube de Cornélio Procópio, no Paraná, escolherá mandar a partida em Brasília, Cuiabá ou Londrina

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

16 Fevereiro 2017 | 17h10

O local do duelo entre PSTC e São Paulo, pela segunda fase da Copa do Brasil, no dia 1º de março, deve ser definido nesta sexta-feira, segundo explica Mario Iramina, presidente do clube paranaense. "Nós estamos em negociação diretamente com o São Paulo e discutindo três possibilidades de sede: Brasília, Cuiabá e Londrina", diz.

Os estádios Mané Garrincha, em Brasília, e Arena Pantanal, em Cuiabá, possuem as melhores estruturas para o confronto, até porque foram reformados para a Copa do Mundo de 2014. Já o estádio do Café, em Londrina, cidade que fica a cerca de 70 quilômetros de Cornélio Procópio, é o menor deles, com capacidade para 30 mil pessoas. "Acho que até amanhã a gente define, pois o prazo está se esgotando", explica.

Iramina lamentou o fato de não poder mandar o jogo na cidade do PSTC, Cornélio Procópio. "É um sonho, não é todo dia que pega o São Paulo numa competição dessas. A cidade queria que o jogo fosse lá. Mas o estádio tem capacidade para 2.200 pessoas, é inviável. A polícia militar e os bombeiros disseram que não garantiam um jogo desses."

O dirigente lembra que há uma expectativa em toda região e que, via de regra, 10% dos ingressos seriam para a torcida do São Paulo, ou seja, 220 pessoas. "Se fazemos em Cornélio Procópio, pode virar um tumulto fora do estádio. Não queremos isso", afirma Iramina, que descartou a utitilização de arquibancadas tubulares. "Foi descartado porque é ilegal. O Cianorte fez uma vez e isso está em processo até hoje", comenta.

Para facilitar os trâmites, o PSTC deixou nas mãos do São Paulo a negociação com os locais. "Nós terceirizamos isso porque não temos experiência no assunto. Pelo que sei, a disputa entre as três sedes está equilibrada. No momento o São Paulo está discutindo o assunto com quem promove o evento", conclui Iramina.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo FCFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.