Georgi Licovski/EFE
Georgi Licovski/EFE

Umtiti repete trajetória de Thuram com gol em semifinal de Copa

Zagueiro, que foi vice na Euro-2016, espera um final diferente desta vez na Rússia

Ciro Campos, enviado especial / São Petersburgo, O Estado de S.Paulo

11 Julho 2018 | 05h00

Um defensor negro, nascido em uma antiga colônia francesa colocou o país na final da Copa do Mundo. O filme se passou em 1998 com o lateral Lilian Thuram e se repetiu em São Petersburgo com o zagueiro Samuel Umtiti, autor do único gol da vitória da França sobre a Bélgica por 1 a 0.

+ Técnico da França pede para time evitar comparações com Copa de 1998

+ Classificação para final da Copa do Mundo deixa povo francês em estado de êxtase

Umtiti nasceu em Camarões e se mudou para a França aos dois anos. A dupla nacionalidade levou a seleção africana a sondá-lo na adolescência sobre o interesse em jogar pela equipe. A federação enviou até mesmo o ídolo Roger Milla, ex-atacante, a conversar com o então garoto, que recusou a oportunidade por ter escolhido a França.

"Pela França joguei e perdi a final da Euro. Fiquei triste. Espero que dessa vez possa ser diferente", afirmou o jogador, escolhido pela Fifa o melhor campo contra a Bélgica. "Eu me senti bem em campo, tivemos uma ótimo posicionamento. Atuamos em alto nível", comentou.

 

Na semifinal de 20 anos atrás o herói contra a Croácia foi Thuram. O defensor nascido em Guadalupe, ilha francesa no Caribe, se mudou para a Europa na adolescência e fez naquela partida os seus dois únicos gols com a camisa da França. O jogador havia falhado no mesmo jogo no lance do primeiro gol adversário e se redimiu na sequência.

Thuram é o francês com mais jogos pela seleção e disputou ainda os Mundiais de 2002 e 2006. Atualmente ele tem carreira de militante em movimentos contra o racismo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.