Vitor Silva/SSPress/Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Zé Ricardo sai em defesa dos jogadores do Botafogo: 'Não é time sem vergonha'

Com 35 pontos, time continuará na sua luta para se afastar da zona do rebaixamento

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2018 | 20h06

Mais grave do que o Botafogo perder para o Bahia por 1 a 0, neste sábado, em confronto direto contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, foi a reação da torcida no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. Ela vaiou o time já no primeiro tempo, depois no intervalo e entoou na segunda etapa o coro de "time sem vergonha". O técnico Zé Ricardo saiu em defesa de seus jogadores.

"A torcida está no seu direito de reclamar, mas posso garantir que este grupo não é sem vergonha. É um grupo de muito brio, que trabalha duro e vai dar a resposta nos próximos jogos. Não fomos bem e temos que reconhecer os méritos do adversário, que jogou bem e mereceu vencer", rebateu o treinador alvinegro.

Ele também reconheceu que o Botafogo não teve uma boa atuação, lembrando que vinha de uma boa sequência de cinco jogos sem derrota. "Futebol não é ciência exata e às vezes foge ao controle. Temos que avaliar o que precisamos melhorar, mas acredito que falta poder de criação para chegarmos em boas condições de finalização", analisou.

O volante e capitão Rodrigo Lindoso acabou sendo o mais visado pela torcida porque em um lance no segundo tempo paralisou o jogo para arrumar a chuteira, que insistia em sair do seu pé. "Quero até pedir desculpas para a torcida porque na hora eu sinalizei e pedi para me vaiar mais. Acontece que, infelizmente, eu tinha que arrumar a chuteira porque não poderia jogar sem ela. Mas naquele momento nervoso, a cabeça de todos estava muito quente".

Rodrigo Lindoso viu um jogo equilibrado e citou chances perdidas pelos companheiros. "Nós tivemos boas chances para marcar. Uma com o Kieza e outra com o Erik, mas não conseguimos fazer o gol. Paciência".

A ordem agora é esfriar a cabeça na folga deste domingo, com o retorno aos treinos na segunda-feira. O Botafogo, com 35 pontos, continuará na sua luta para se afastar da zona do rebaixamento. Ele vai ter uma partida difícil pela 31.ª rodada, quando vai enfrentar o Atlético-PR na Arena da Baixada, em Curitiba, onde o rival rubro-ngro tem se mostrado imbatível, conquistando 11 vitórias consecutivas - uma marca histórica.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.