Javier Gonzalez Toledo/AFP
Javier Gonzalez Toledo/AFP

Vanderlei celebra vitória do Santos, mas aponta 'falta de calma para matar jogo'

"Suportamos bem a pressão e saímos com a vitória. Muito importante esse resultado", disse o goleiro

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 00h11

Mais uma vez o Santos precisou da atuação decisiva do goleiro Vanderlei para conquistar uma vitória na Copa Libertadores. Diante do Estudiantes, na cidade argentina de Quilmes, o goleiro fez defesas importantes e garantiu a vitória por 1 a 0, conquistada com um gol irregular do impedido Arthur Gomes, no primeiro tempo.

+ Confira a tabela da Copa Libertadores

"Suportamos bem a pressão e saímos com a vitória. Muito importante esse resultado. Não tomar o gol dá uma tranquilidade maior para os nossos jogadores fazerem o gol lá na frente, definir a jogada", disse Vanderlei, que evitou exaltar seu próprio desempenho na partida válida pelo Grupo F.

"Toda defesa é importante, o mais importante é o coletivo estar bem, todos se doando. Fomos felizes. As características do jogo foram para isso, e eles rifavam a bola na área. Não levamos o gol e isso é importante", comentou o goleiro.

O jogador, contudo, lamentou a falta de tranquilidade do Santos, principalmente no segundo tempo, quando a equipe brasileira aceitou a pressão dos argentinos e esteve perto de ceder o empate. "Faltou um pouco de tranquilidade, não tivemos calma para matar o jogo. Faltou só segurar mais a bola, demos chances para eles virem para cima. Fica como aprendizado", declarou.

Responsável pela jogada que originou o único gol da partida, Eduardo Sasha exaltou a atuação de Vanderlei. "Não é à toa que é um dos melhores goleiros do Brasil. A gente soube sofrer hoje", admitiu o atacante.

"Viemos para cá para pontuar. Um ponto não seria ruim, mas conseguimos uma vitória muito importante. Foi um gol coletivo. Saímos no contra-ataque muito rápido. Todos estão de parabéns", declarou Sasha.

Com o 2º triunfo nesta Libertadores, o Santos chegou aos seis pontos e subiu para o primeiro lugar do Grupo F, desbancando o próprio Estudiantes. Os argentinos somam quatro e agora figuram na segunda posição. O Real Garcilaso, do Peru, tem a mesma pontuação, mas ocupa o terceiro posto. E o Nacional, do Uruguai, tem apenas um, na quarta e última colocação da chave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.