Mtsui Mikihito / CPB
Mtsui Mikihito / CPB

Mais finais no atletismo e estreias na bocha: confira os destaques do quarto dia da Paralimpíada

Seleção feminina de goalball tem jogo decisivo e seleção masculina de vôlei sentado estreia

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2021 | 18h00

Depois de um dia recheado de medalhas no atletismo e na natação na Paralimpíada, o Brasil volta para mais competições em Tóquio nesta noite, madrugada e manhã com a expectativa de ganhar novas medalhas e seguir entre os primeiros do quadro. Mais uma vez, as principais apostas vem das pistas e das piscinas, mas também podem surgir conquistas no judô. A bocha estreia nos Jogos

Também tem Brasil nos jogos em esportes coletivos: a seleção masculina de vôlei sentado estreia diante da China e a seleção feminina de goalball tem um jogo decisivo contra a Turquia.

ATLETISMO

O Brasil já tem ao menos duas finais garantidas em provas de 400m rasos: na classe T11 (cegos), Thalita Simplício corre às 23:45, e é considerada uma das favoritas a medalha. Já de manhã, Fernanda Yara corre às 09:07 por medalha na classe t47 (amputados de um braços).

Outros atletas com chance de medalha ainda tem que passar pelas classificatórias. Edson Pinheiro disputa a primeira bateria dos 100m rasos na classe T38 (para pessoas com paralisia cerebral) às 23:10 e Felipe Gomes corre os 400m rasos da T11 às 00h12. Caso avancem, as finais serão na manhã de sábado.

NATAÇÃO

A principal chance de medalha do Brasil vem com Phelipe Rodrigues, que nada a primeira eliminatória às 21h14. Ele compete nos 100m livre da classe s10 (atletas com problemas físicos 'menores', como a amputação de uma mão).

JUDÔ

Medalhista nas últimas duas Paralimpíadas, Lúcia Teixeira estreia nesta sexta às 23h58 contra a argentina Laura González. A brasileira compete na categoria até 57kg. Caso avance, terá mais lutas ao longo da madrugada. Outro que começa a competir é Harlley Arruda, na categoria até 81kg, que enfrenta o britânico Daniel Powell às 22h40. O judô paralímpico é disputado por atletas com deficiência visual.

BOCHA

O Brasil tem muitos medalhistas de Rio e Londres estreando ao longo da madrugada na fase de grupos. A primeira é Evani Macedo, da BC3, que joga contra o português José Macedo. Maciel dos Santos estreia à 1h20 contra Lee Yongjin, da Coreia do Sul, pela modalidade BC2. Eliseu dos Santos e Marcelo dos Santos se enfrentam às 4h pela BC4. Evelyn de Oliveira joga às 06:20 contra Maria Bjurstrom pela BC3.

A modalidade BC1 conta apenas com pessoas com paralisia cerebral, que podem jogar com as mãos ou com os pés e podem ter um auxiliar. Na BC2, o atleta apresenta quadro de paralisia cerebral e não tem auxílio. Na BC3, os atletas tem um grau maior de comprometimento motor. Os jogadores são assistidos pelos calheiros, que tem a função de direcionar a calha que auxilia na impulsão da bola de acordo com as orientações do atleta. Por fim, na BC4, os atletas tem deficiências com origem não cerebral, como distrofia muscular progressiva, esclerose múltipla, lesão medular com tetraplegia, etc.

VÔLEI SENTADO

A seleção masculina estreia com um confronto contra a China, às 6h30 da manhã. O Brasil é considerado uma das potências do esporte, e, como a primeira fase tem quatro times em cada grupo, uma vitória é importante para encaminhar a classificação.

GOALBALL

A seleção feminina enfrenta a Turquia às 8h45 da manhã. Uma vitória é fundamental para buscar a classificação, após a derrota para os Estados Unidos na estreia e o empate com o Japão no segundo jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.