Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
@TheBishF1 / Twitter
@TheBishF1 / Twitter

Sebastian Vettel faz homenagem a Reutemann em capacete para o GP de Silverstone

Alemão decidiu homenagear Carlos Reutemann, vice-campeão mundial que faleceu no último dia 7

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2021 | 13h03

Sebastian Vettel é quatro vezes campeão mundial de Fórmula 1. Normalmente, uma pessoa em sua posição poderia ser arrogante e se achar melhor do que os outros. Mas esse não é o caso. O alemão de 34 anos, atualmente na Aston Martin, é reconhecidamente um fã da categoria e do automobilismo. Por isso, para o fim de semana do GP da Grã-Bretanha, ele escolheu usar um capacete que presta homenagem ao argentino Carlos Reutemann, que morreu na última quarta-feira, aos 79 anos

Principal rival de Nelson Piquet no campeonato de 1981, Reutemann sofria de hemorragia digestiva e viu o quadro se agravar nos últimos meses. Um dos ícones do esporte a motor na Argentina, 'Lole' se destacou nos anos 1970 e começo dos 1980. 

Vettel colocou a imagem no topo de seu capacete, onde, em uma situação normal, estaria a bandeira da Alemanha. Pouco acima da viseira, fica o desenho do capacete do piloto, com base branca, grande faixa amarela e topo preto. Há ainda uma bandeira da Argentina e os dizeres 'Adiós Carlos!' por trás do desenho. 

Após a carreira na Fórmula 1, Reutemann se tornou político, sendo governador de Santa Fé, sua cidade natal, e senador da República. Em 1972, venceu o primeiro GP do Brasil da história. Nos 25 anos da morte de Ayrton Senna, Vettel deu mais uma demonstração de respeito à história do esporte e se mostrou admirador do brasileiro. Ainda o comparou com seu grande ídolo Michael Schumacher e disse que teria sido interessante ver uma disputa entre os dois nas pistas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.