AP
AP

Seleção masculina de vôlei desembarca na Rússia e treina em arena de hóquei

"Esse primeiro treino foi para tirar o cansaço da viagem, se adaptar a arena e pegar referências", disse o levantador Bruninho

Estadão Conteúdo

05 Junho 2018 | 16h22

A seleção brasileira masculina de vôlei desembarcou nesta terça-feira na cidade de Ufa, na Rússia, para a disputa da terceira semana da Liga das Nações. A equipe já fez o primeiro treino físico de olho no duelo contra os donos da casa, na sexta-feira, às 11 horas (de Brasília).

+ Seleção feminina derruba China, atual campeã olímpica, na Liga das Nações

O local da partida chamou a atenção do levantador Bruninho já que é um local que normalmente recebe partidas de hóquei e tem capacidade para pouco mais de oito mil torcedores. "Esse primeiro treino foi para tirar o cansaço da viagem, se adaptar a arena e pegar referências, já que é um ginásio grande, diferente para nós. Então, esse treinamento foi mais para isso. Já havíamos jogado em uma arena de hóquei no Canadá e na Finlândia. As vezes é um pouco frio, mas é bom. Esta é uma linda arena", comentou o levantador Bruninho.

Foram 31 horas de viagem de Goiânia, onde seleção brasileira venceu os três jogos, até a cidade russa. Em casa, o time brasileiro bateu Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos. Agora, depois de enfrentar a Rússia, os comandados do técnico Renan Dal Zotto terão pela frente o Irã no sábado, às 8h30, e a China, no domingo, no mesmo horário.

"Brasil contra Rússia é uma das mais importantes partidas do mundo. São as equipes que fizeram a final dos Jogos Olímpicos de Londres, depois a semifinal no Rio de Janeiro, e tem tudo para ser um jogo difícil. Espero um grande espetáculo para todos", afirmou Bruninho.

Após as duas primeiras semanas, a seleção brasileira é a segunda colocada na classificação geral da Liga das Nações, com 15 pontos - mesmo número que a Polônia, que lidera por saldo de sets. Em seis jogos, o time dirigido pelo técnico Renan tem cinco vitórias (Sérvia, Alemanha, Coreia do Sul, China e Estados Unidos) e apenas um resultado negativo, por 3 sets a 2, para a Itália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.