Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Arana se esquiva sobre proposta e Carille assume culpa por queda de rendimento do lateral

Jogador não tem boa atuação em vitória do Corinthians sobre o Coritiba, por 3 a 1

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2017 | 00h26

Apesar da vitória do Corinthians por 3 a 1 sobre o Coritiba, o lateral-esquerdo Guilherme Arana acabou sendo apontado por muitos torcedores como um dos piores do time em campo. Nos últimos dias, seu nome foi comentado como um possível reforço do Sevilla e, segundo a imprensa espanhola, representantes do clube europeu estão no Brasil para tratar sobre sua contratação. Ao final da partida desta quarta-feira, o jogador se esquivou sobre o tema e o técnico Fábio Carille admitiu que ele caiu de rendimento.

+ Clayson agradece dica de Pottker e espera dar 'dor de cabeça boa' para Carille

“Eu vi esses boatos também, mas deixo para a minha família e empresários decidirem isso. Estamos no final do campeonato. Tenho que me manter focado e quando terminar o ano, sendo campeão, eu vou parar para pensar”, disse o lateral-esquerdo, que durante o jogo cometeu muitos erros no ataque e na defesa. 

Carille disse que um dos motivos para a queda de rendimento de Arana se dá pelas mudanças táticas que ele fez para enfrentar o Coritiba. “O Arana foi um pouquinho prejudicado pela forma de jogar. Ele está acostumado com jogador aberto ali, mas foi um pouco abaixo e errou passes. Tenho um pouco de parcela de culpa por não ter deixado um jogador aberto ali, já que o Jadson teve liberdade para se movimentar”, analisou o comandante corintiano. 

A diretoria do Corinthians recusou diversas ofertas no meio do ano e definiu que iria segurar todo o elenco, visando o título do Campeonato Brasileiro. Entretanto, admite que deve negociar jogadores no final do ano, para equilibrar as finanças. Paralelamente, os dirigentes também correm atrás de reforços. O clube busca um lateral direito, um esquerdo, um zagueiro, um meia e dois atacantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.