Mailson Santana/Fluminense FC
Mailson Santana/Fluminense FC

Abel Braga comanda último treino no Fluminense antes de jogo decisivo com o Bahia

Equipe carioca tem 38 pontos e precisa vencer para não correr risco de se aproximar do Z-4

Estadão Conteúdo

28 Outubro 2017 | 19h46

O técnico Abel Braga comandou neste sábado, no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, o último treino do Fluminense para o jogo decisivo diante do Bahia, neste domingo, às 17 horas, no estádio do Maracanã. Ambos os times têm 38 pontos, mas os baianos estão uma posição à frente na tabela de classificação, em 12.º lugar, devido a critérios de desempate.

+ Dourado projeta boa sequência de jogos no Rio para subir na tabela

+ Leia mais notícias sobre o Fluminense

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

+ São Paulo bate o Santos e se distancia da zona de rebaixamento

Abel Braga dirigiu um trabalho técnico em uma sessão de treinamentos que foi fechada para os jornalistas. A intenção do treinador com a atividade era trabalhar a manutenção da posse de bola. Depois, houve exercícios específicos de cruzamentos na área e também de finalizações.

O zagueiro Henrique, em fase final de recuperação devido à uma lesão na coxa esquerda, ainda deverá desfalcar a equipe tricolor das Laranjeiras. Gum deverá formar a dupla de zaga com Reginaldo. Outra opção do técnico é escalar Renato Chaves na vaga.

No meio de campo, Douglas, Wendel e Orejuela disputam um lugar entre os titulares. Mas o equatoriano é o menos provável na luta pela posição. O jogador caiu em desgraça com a torcida após a derrota para o Flamengo, na quarta-feira passada, no jogo de ida entre os rivais pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. Cobra-se comprometimento do meio-campista.

Desta forma, é possível que o Fluminense entre em campo para enfrentar o Bahia com a seguinte formação: Diego Cavalieri; Lucas, Gum (Renato Chaves), Reginaldo e Marlon; Richard, Douglas (Wendel ou Orejuela) e Sornoza; Gustavo Scarpa, Marcos Júnior e Henrique Dourado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.