Mourão Panda / América-MG
Mourão Panda / América-MG

América-MG pega Vasco e quer melhorar seu retrospecto dentro do Independência

Equipe mineira não terá Rafael Moura, suspenso, e Luan deve ser referência no ataque

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 07h30

O América-MG não teve tempo para lamentar a derrota para o Vitória, no último fim de semana. Expulso ainda com 15 minutos do primeiro tempo, Rafael Moura é o principal desfalque do técnico Adilson Batista para o jogo desta quinta-feira contra o Vasco, às 20 horas, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para retomar as posições perdidas na tabela, o time vai ter que melhorar o retrospecto recente dentro do Independência.

Em 11 jogos como mandante, o América-MG venceu cinco vezes, empatou quatro e perdeu apenas duas, para São Paulo e Atlético-MG. O problema é que o clube vem de três empates consecutivos dentro de casa, contra Palmeiras, Fluminense e Flamengo. A última vitória foi há mais de um mês, contra o Internacional, por 2 a 1, em 26 de julho.

Sem Rafael Moura, Adilson deve dar chance a Giovanni, que teve um descanso contra o Vitória, mas volta ao time titular. Com isso, Luan jogará mais centralizado, como referência no ataque. Outras mudanças devem ocorrer no meio de campo, com David e Wesley entrando nos lugares de Juninho e Aderlan, respectivamente, por opção técnica.

Norberto voltava de lesão e não jogou 90 minutos no último fim de semana, mas aos poucos está ganhando ritmo e deve começar mais uma vez na lateral-direita. O atacante Wesley Pacheco treinou bem e deve ser uma das novidades para o segundo tempo. Aylon, Ruy e Lima ainda se recuperam de lesão e são desfalques certos para o América-MG.

Se depender do goleiro João Ricardo a noite vai ser positiva. Ele completa 30 anos e faz a partida de número 200 com a camisa do América-MG. E em mais de um terço delas - 70 jogos - não sofreu gols. "Estou feliz por atingir esta marca histórica, as o meu foco e ajudar o América a se manter na elite do Brasileiro. Este jogo vai ser importante", analisou o goleiro que está no clube desde 2014 e, entre outras conquistas, tem o título de campeão mineiro de 2016, da Série B em 2017 e o acesso à Série A em 2015 no currículo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.