Felipe Trueba/EFE
Felipe Trueba/EFE

Assolada por lesões, Tunísia pede à Fifa para inscrever novo goleiro na Copa

Seleção tem apenas um arqueiro à disposição para jogo contra o Panamá

Estadão Conteúdo

27 Junho 2018 | 15h30

A seleção tunisiana vive situação inusitada para a última rodada da Copa do Mudo da Rússia. Já eliminada, a equipe tem apenas um goleiro para levar para a despedida diante do Panamá, nesta quinta-feira, em Saransk, após as lesões de dois jogadores da posição. Por isso, fez um pedido formal à Fifa para inscrever um novo atleta para a função.

+ Atacante do Panamá sofre lesão e se torna desfalque em despedida da Copa

+ Zagueiro tunisiano confia em quebrar jejum de 40 anos sem vitória em Copas

Nos primeiros minutos da estreia diante da Inglaterra, Mouez Hassen sofreu uma luxação no ombro e precisou ser cortado. Ben Mustapha o substituiu e foi titular contra a Bélgica, mas teve uma lesão no joelho nos últimos dias, durante treinamento. Diante do Panamá, resta ao técnico Nabil Maaloul escalar Aymen Mathlouthi, terceira opção para a posição.

"Este é um dilema para nós", declarou o técnico Nabil Maaloul nesta quarta-feira. "Se a Fifa não aprovar esta adição, nós vamos ter que encontrar uma solução. Talvez Aymen seja a nossa única opção."

Normalmente, uma seleção pode não pode fazer mudanças em sua lista final de 23 jogadores depois do início da Copa. No entanto, Maaloul explicou que a Fifa poderia autorizar esta nova adição por "motivos de força maior", como prevê uma cláusula em seu regulamento.

 

Maaloul evitou trabalhar com a possibilidade de Aymen ser a única alternativa tunisiana para a partida, mas a imprensa do país especula que, se isso acontecer, o meia Fakhreddine Ben Youssef ficará de sobreaviso para a chance de substituir o goleiro ao longo da partida em caso de nova necessidade.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.