Saeed Khan/AFP
Saeed Khan/AFP

Australiano critica uso do VAR no jogo com a França: 'Momento mais estranho'

Mile Jedinak questiona a utilização do árbitro de vídeo no futebol

Estadão Conteúdo

17 Junho 2018 | 19h46

A Austrália caiu diante da França por 2 a 1 na estreia da Copa do Mundo da Rússia, no último sábado. Quando o placar ainda estava zerado, o Árbitro Auxiliar de Vídeo (VAR, na sigla em inglês) foi utilizado para marcar um pênalti a favor dos franceses, que Griezmann converteu para abrir o placar. O momento foi bastante criticado pelo capitão australiano, Mile Jedinak.

+ Técnico da Austrália minimiza VAR e diz que França venceu com gol de sorte

+ Deschamps admite dificuldades da França na estreia e exalta árbitro de vídeo

"Eu acho que no campo, no momento, pelo fato de que a jogada seguiu, foi o momento mais estranho que já vivi", declarou neste domingo. "Pelo que consta, eles estão no direito deles de fazer isso, e nós vamos ter que aceitar e seguir em frente, por mais estranho que seja."

Aos 12 minutos do segundo tempo, Griezmann arrancou com a bola e recebeu um carrinho de Josh Risdon. Inicialmente, o árbitro nada marcou, mas, alertado pelo VAR, reviu a jogada e considerou pênalti. Jedinak afirmou que não concordou com a decisão.

"Eu acho que o VAR vai mudar algumas coisas na arbitragem, talvez eles hesitem em tomar decisões e serem chamados lá de cima. Nós ainda tínhamos que jogar o jogo e ficar focados nisso. Se disser que fiquei frustrado com a decisão, não estarei mentindo, mas, no fim, o placar diz 2 a 1 e um amarelo para Josh Risdon", comentou.

 

Passada a decepção pela derrota, Jedinak cobrou foco no segundo duelo da Austrália, diante da Dinamarca, quinta-feira que vem, em Samara. "Eles são um bom time, organizado. Eles têm as ameaças deles, sabemos bem disso. Nós vamos ter que jogar o nosso melhor para conseguir algo disso", considerou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.